X Contos Eroticos » Incesto » Transei com minha sogra

Transei com minha sogra

  • 24 de abril de 2022
  • 7118 views

Oi galera tudo bem, meu nome é Leo (leo-taradinho) tenho 26 anos, moro no Rio de Janeiro na região dos lagos, sou moreno e um cara muito tranquilo e ao mesmo tempo muito tarado. Já relatei outras aventuras minhas, não sei por que esses acontecimentos sexuais acontecem muito comigo, mas eu adoro uma boa putaria, o relato de hoje é sobre o dia em que eu transei com minha sogra.

Então mais uma vez irei relatar mais uma das minhas taradisses, desta vez agora foi há pouco tempo e com minha sogra. Ela é muito gente boa e é boa mesmo, uma loira muito linda, cabelos longos corpo maravilhoso, pernas e bumbum lindos, tudo durinho, ela tem 37 anos e é muito vaidosa. Ela é muito legal comigo, temos um relacionamento muito bom. Ela é separada do marido dela há mais de um ano e fico sempre pensando como ela faz para matar o desejo dela? Será que ela sente prazer?

Sempre pensava nisso e ela quando conversávamos me contava que o marido dela brigava com ela e me dizia que não iria arrumar mais ninguém para ficar como companheiro e eu ali né, como sempre, conversando, consolando ela para ela ter confiança em mim, ficávamos conversando eu, ela e minha noiva que por sinal é muito linda, puxou toda a beleza da mãe. Quando eu ficava em casa e minha sogra colocava roupas de lycra coladas não me aguentava de olhar aquela buceta inchada e volumosa, ia logo me masturbar para vê se me livrava daquele desejo.

Neste tempo elas passaram um tempo em minha casa, pois elas estavam se mudando e eu muito solidário me ofereci para elas ficarem lá em casa e assim foi. Ai num belo e maravilhoso dia de sexta-feira minha noiva foi visitar o pai dela em campos, pois ele mora lá e sempre ela vai vê-lo, ai não da outra é o tempo de eu entrar em ação e dar uns voo. Neste dia que ela viajou não prestou né, ficou eu e minha e sogra em casa sozinhos, estava tudo perfeito, ficava só maquinando se iria dar certo de eu poder dar pelo menos uns agarros nela. Eu não sabia os sentimentos dela por mim mais eu queria tentar de tudo naquele dia, mesmo que eu tomasse um toco mais queria matar meus desejos de pegar minha sogra de jeito.

Ai normalmente depois de levar minha noiva no ponto de ônibus me despedi dela e fui para minha casa cheio de boas intenções né. Comprei um garrafão de vinho de pêssego que ela gosta e fui para casa. Ela estava tranquila, sentada vendo televisão normalmente como ela faz as tardes e noites, até ai tudo bem. Chegando a noite tomei um belo de um banho e depois ela. Ela gosta muito de forró ai eu malandramente abri o garrafão comecei a beber um vinho e ofereci a ela, ai nós ficamos bebendo e conversando, eu enquanto colocava um pouquinho para mim eu ia colocando uma taça cheia para ela. Ai ela começou a rir a toa né como qualquer pessoa bêbada, ai era a hora de eu entrar em ação, coloquei um dvd de forró pé de serra que tinha e fiquei só enchendo o copo dela e ela rindo a toa e o som rolando a cara dela chegou a ficar vermelha de chapada.

Nesta hora já era umas 22:00 horas ai ela começou a ficar doidona e a dançar sozinha andando pela sala e eu só olhando ela rebolando, não sei se ela queria me provocar, só sei que me deu vontade de avançar em cima dela e colocar direto a minha língua naquela buceta inchada que dava pra ver a racha dela no short que ela estava, parecia que quando eu olhava aquela buceta dela ela inchava mais e pulsava parecia que estava me chamando, ficava louco. Ai sem perder tempo me levantei e fui logo dançar com ela, passei a mão na cintura e colei meu mastro igual a uma tora, rocei logo naquelas pernas, senti meu pau molhar naquela hora e latejar forte, parecia que ela queria era aquilo mesmo, também tava maior tempão sem dar umazinha, ai começamos a dançar ou sarrar agarradinhos.
Transei com minha sogra

Só queria saber de me esfregar nela e ela nem ai, ficava rindo e me olhando ai eu ia e virava ela e inventava uns passos e colocava ela virada pra mim, quando encostei o meu pau duro que doía já de tão duro que tava no meio daquela bunda parecia que tinha tomado um choque que minhas pernas nem sentia mais, ai virou putaria a dança. E me roçava e pegava ela e ela abria as pernas e se esticava pra traz ficava tarado de tesão e me esfregava naquela bucetona, eu estava enlouquecendo, estava sem cueca e com um short fino que meu pau duro do modo que estava sentia ele rasgar o meio da buceta dela e empurrar o clitóris dela pra cima quando ela dava essas esticadas pra traz e levantava as 2 pernas como se fosse lambada. Ai chegou uma hora q não aguentava mais, fui dançando e levando ela para o quarto e com o som alto ficou show de bola. Ai joguei ela na cama, mais praticamente ela se jogou, ai fui sem dó nem piedade, quando ela colocou a mão na minha cabeça e alisou meu cabelo e fazendo carinho nos meus peitos e braços chapei um beijão bem molhado nela e ela também uma bela de uma puta já foi abrindo as pernas e eu ali beijando loucamente ela, passando a mão toda nela, beijando e lambendo aquele pescoço lindo, não acreditava naquilo que estava acontecendo parecia um sonho e ela ria e me beijava, ai não aguentei, tirei logo a camisa dela e vi aqueles melões deliciosos e cai de boca naqueles peitos maravilhosos, queria engoli-los de qualquer maneira, chega minha boca fica cheia d’água só de relatar e já tô de pau duro.

E me apertava e lambia, fiquei alucinado, igual a um cão querendo foder e ela uma boa de uma cadela só gemendo e rindo. Ai tirei logo o short dela e arrebentei a calcinha dela e olhei bem aquela buceta inchada e ensopada de suco chegava a brilhar de tão molhada parecia um file de salmão fatiado de tão rosado, sentia o cheiro do tesão que ela estava e mandei ela rebolar bem e ela como uma boa de uma vadia ficava rebolando e dizendo vem vem eu quero você aqui dentro, e dava tapinhas naquela xereca deliciosa, não deu outra, cai de língua naquela bucetona carnuda, enchia minha boca toda de carne e ia chupando o clitóris dela e ela gemendo igual a uma puta, chupava mais e mais e ia sugando o suco dela todo, estava toda vermelha aquela xota e ela se esfregava, se retorcia de tesão e forçava minha cara na buceta dela, eu queria me afogar ali mesmo, não queria nem saber de nada, ai ela me pegou e começou a forçar mesmo, e eu colocando a língua lá no fundo e comecei a dedar o cu dela ai mesmo que ela ia a loucura, pois o cuzinho estava todo ensopado com o suco dela que escorria da buceta e ela estava louca de tesão, e eu enfiando o dedo e ela se esfregando forte e empurrava minha mão pra traz e para frente para meu dedo ir mais fundo e foi indo mais rápido e gemendo mais e mais e se esfregava forte e ai ela num gesto muito brusco e num ritmo rápido e forte, deu um gemido forte, estava gozando e pegou meu dedo e enterrou todo no cu dela e rebolava rápido e gemia e começou a gozar na minha cara, jorrou tudo no meu rosto, e ela gemia muito e se mexia freneticamente, e foi diminuindo o ritmo devagar e gemia, senti que ela estava muito realizada depois daquela gozada.

E ai era minha vez, coloquei ela no 69 e fui com raiva, chegava a tremer de tanto tesão que estava, minha pica tava inchada, parecia q iria explodir, coloquei ela por baixo queria fazer dela minha vagabunda e ela abriu a boca e enterrei minha pica aos poucos e foi até a goela dela até os ovos, ela nem ligava, colocava a mão na minha bunda apertava e me puxava para dentro da garganta dela, ia até o fundo, ficava louco, socava com raiva, ela me punhetava e caia de boca de novo, eu não gemia, eu gritava de tanto tesão, ai meu pau já tava que tava, meu corpo parecia que iria se partir de tanto tesão que estava naquela hora.

Ai não aguentei mais peguei a cabeça dela e fui num ritmo forte só dava um tempinho pra ela respirar mais sem tirar a boca deliciosa no meu pau e na ultima enchi toda a boca dela e foi direto na garganta até ela se engasgar e não tirei a boca dela não, continuei gozando. Tirei meu pau todo melado da goela dela, não queria parar de foder aquela boca deliciosa, sentir aqueles lábios carnudos na minha rola era o que eu mais queria, ai depois ela abriu aquelas pernas maravilhosas e fiquei esfregando a minha tora na buceta dela para deixá-la com mais tesão, ela batia nos meus peitos forte para eu enfiar, eu dizia que não iria enfiar e ela louca de tesão e me batia nos meus peitos e braços, eu adorava e ela me dizendo, quero ele todo dentro de mim agora, ai não deu outra tesão subiu logo pra cabeça, de novo eu posicionei meu mastro e foi todo naquela buceta carnuda e molhada, estava quente e com o calor do meu pau não sabia quanto tempo iria segurar o gozo novamente de tão delicioso que estava, enterrei até a metade e depois fui com força e ela deu uma gemida deliciosa, muito alto que pensei q alguém tinha escutado mais nem liguei, comecei a bombar ela, ia metendo fundo ate o talo e ela ficava muito louca, e eu enfiando tudo sem dó dava estocadas forte e ela se contorcia toda, e sentia a cadela gozar no meu pau, a buceta dela se contraia toda e eu segurando minha goza, pois queria aproveitar bastante aquele momento.

Ai coloquei ela por cima de mim e eu segurava e apertava aquela bunda carnuda com toda a força e ela rebolava com meu pau todo enterrado nela e ai fui colocando o dedo no cuzinho q estava bem quentinho e molhada com a dedada q tinha dado antes, enfiei um, depois outro e outro e ficou maravilhoso ela ficava muito alucinada e rebolava mais e mais nem falava nada só gemia e me xingava de safado e de cachorro e eu adorava aquilo e enfiando os dedos naquele cu delicioso, e não perdi tempo coloquei ela de quatro e cuspi bem naquele cuzinho, meu cuspi estava hiper melado parecia vaselina e posicionei meu mastro e fui enterrando nela, ai mesmo q ela foi ao delírio, enterrei ate o talo e fui aumentado os movimentos e fui estocando forte, já estava a ponto de explodir e fiquei metendo naquele cu delicioso, parecia ate uma locomotiva desgovernada, eu esta por conta já, não me aguentava, meus ovos já estava doendo de tanto que eu segurava minha porra e ela já tinha gozado umas 5 vezes, só no cu foi umas 3 vezes q deu pra contar, ai eu já muito louco de tesão, tirei meu pau de dentro daquele cu maravilhoso e coloquei ela para mamar meu pau novamente e eu enterrava meu pau na goela dela forte e bem rápido, mais e mais e ia muito rápido e enterrava e ela queria tanto que apertava minha perna e eu com muita força fuuuuuiiiiiii deliciosamente e gozei bem lá dentro da guela dela e fiquei ainda bombando e ela engolindo toda a minha porra e minha pernas ficavam fracas de tanta porra q jorrava pra fora, ela chegava a engasgar de tanta porra q saia de meu membro, mais ela queria mais e engolia e imediatamente caia de boca de novo rápido e deitei e ela ficava chupando tudo e sugando e punhetando e passava a língua nele, eu já não sentia mais nada, foi uma loucura total, muito delicioso, transei com minha sogra e não sabia que ela tinha esse poder de fogo todo. Fui tomar um banho delicioso com ela, nos beijamos e nos alisamos e ela ficou depois como se fosse sonâmbula não falava e foi pro quarto, se deitou, não falou nada comigo e eu fui pro meu quarto dormir, desabei na cama pensando naquela foda deliciosa.

E foi assim que eu transei com minha sogra, no dia seguinte estávamos normais como se nada estivesse acontecido, ela me deu um bom dia, vi que estava sorridente, também não era pra menos, foi a foda mais deliciosa que tinha dado, achei aquilo muito legal e o melhor estava por vir pois, a minha noiva só iria chegar no dia seguinte e fui logo comprar outro garrafão de vinho e foi a mesma loucura e sempre fazemos quando temos oportunidades.

Contos relacionados

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 - X Contos Eroticos