X Contos Eroticos » Gays » Sexo com o rapaz do Grindr

Sexo com o rapaz do Grindr

  • 3 de novembro de 2018
  • 311 views

Sou louco em um carinha que qdo vê uma rola grossa e grande, vira uma cadelinha no cio. Qdo me deparo com um desses não perco tempo. Faço chorar no meu pau. Foi assim com o Thiago, uma putinha que conheci no Grindr, já de cara ele foi falando que queria ser tratada como piranha, apanhar na cara, levar porra no rabo, ser mijado.. mas ficou enrolando pra marcar a foda, o que só aumentou o meu tesão e a minha raiva.

No dia marcado, ele chegou perfumado meio tímido, parecendo moça virgem. Eu já meti um beijão de língua bem forte e intenso que fez aquele carinha se derreter nos meus braços. Território marcado logo forcei a cabeça até o meu pau, o deixando de joelhos, ele deu aquela cheirada. Meti o tapao na cara e mandei chupar, tirando o pau pra fora. Foi como dar doce pra criança. O cara judiou da minha pica. Sugou. Lambeu. Enfiou até a garganta. Deixei ele se esbaldar a vontade e depois assumi o controle. Fudi aquela boca gulosa com forca, bati com a pica na cara da minha putinha, que ficou louca. Cuspia na boca dele e forçava na minha pica. Ele cheirava meus pentelhos, indo ao delirio. Pediu leite de macho. Eu muito bonzinho dei leite e mijo pra minha putinha da vez.

E agora era hora daquele cuzinho ser judiado. Coloquei o cara de quatro. Uns tapas na bunda pra dar aquela amassiada e uma ordem pra gemer alto. Enquanto ele não gritou não parei de bater. Não resisti aquele cuzinho rosinha piscando pra mim. Caí de boca chupando, lambendo, comendo com minha língua. Até a hora de meter a pica. Uma cuspidona e a rola entrou toda. O viado caiu de bruços e gemeu de dor enfiando a cara no travesseiro. Nesse hora eu perdi o controle. Comecei a meter sem dó. Sentindo prazer em vê-lo sofrer na minha pica. Se debatendo. Tive que tapar a boca da puta com a mão e continuar socando abafando os gritos. Que oscilavam em tesão e dor. Eu, liberando o meu extinto mais selvagem perguntava se não era pica que ele queria, se não tinha ido na minha casa levar no cu. Após gemer muito na minha vara e rebolar alucinadamente. Ele pediu que eu gozasse dentro do cu como se o tivesse estuprando. Ou seja, ele tentava se livrar da metida e eu metia com força, dando tapas, murro, metendo com força. Até que gozei fundo no rabo dele. Gozei tanto que escorria porra e o pau ainda duro dei umas bombadas que o fizeram gozar e implorar pra eu parar de meter. Coloquei ele pra mamar, limpar o meu pau.

Dormimos um bom tempo ele deitado com a cara no meu pau, quase de manhã rolou um segundo round mais leve, a ideia era eu cuidar da minha putinha que tava destruída (uma massagem, uma chupada no cuzinho) mas nenhum dos dois resistiu, ele pediu rola e eu soquei até gozar.

Contos relacionados

Comentários

© 2019 - X Contos Eroticos