X Contos Eroticos » Gays » A primeira vez que dei o cu

A primeira vez que dei o cu

  • 15 de julho de 2018
  • 9888 views

Meu nome é Victor, tenho 34 anos, 1,78 de altura e 78 kg, branco, coxas grossas, discreto e nada afeminado.
Sempre leio os contos do site mas nunca tinha escrito nada. Esse é meu primeiro conto aqui, mas vou escrever outras aventuras que tive.
Desde adolescente, sempre tive tesão por homens, principalmente homens maduros, mas nunca tinha tido coragem de estar com um até que, com 26 anos, tomei coragem e tive a minha primeira experiência com outro homem.

disksexo

Eu estava na net, em um site de bate papo gay, quando conheci o Kleber, um homem maduro, com 45 anos, 1,88 e cerca de 90 kg. Na época eu morava no interior de São Paulo e ele na capital. Conversamos durante muito tempo e depois de alguns meses de conversa, decidimos nos encontrar em São José dos Campos para nos conhecermos. Como a cidade ficava no meio do caminho entre São Paulo e a minha cidade, era o melhor lugar para não sermos vistos.

Eu o encontrei em um sábado pela manhã no estacionamento de um shopping da cidade e de lá, no carro dele, fomos conversar no Habbib’s e tomar uns chopps para eu relaxar já que era meu primeiro contato com outro homem.
Conversamos, tomamos alguns chopps quando de repente me deu vontade de ir ao banheiro. Quando eu estava levando as mãos, ele entrou no banheiro, começou a urinar e depois me mostrou sua rola, já semi dura. Ele balançou olhando para mim, meu olhar estava fixo nela, então ele guardou, veio até mim, me segurou e me deu um beijo na boca que me deixou nas nuvens. Era meu primeiro contato com a boca de outro homem.
Voltamos para a mesa onde ele sugeriu irmos para um lugar mais tranquilo, onde ficaríamos mais a vontade e que ele não iria me forçar a nada. Eu concordei e saímos. Já no carro, enquanto ele dirigia, ele pegou minha mão e colocou em cima do pau dele e ficou esfregando minha mão na sua rola, já dura.
Fomos a um motel onde ele pegou uma suíte com banheira. Ao entrarmos no quarto, ele fechou a porta e veio até mim me abraçando e voltamos a nos beijar. Enquanto nos beijávamos ele foi tirando minha roupa, me deitou na cama e aos poucos foi tirando a roupa dele, me olhando e me desejando. Ele era um tesão, alto, peito peludo, voz máscula, mãos grandes e uma rola deliciosa de 18 cm, grossa e com um saco grande, depilado.
Ele começou a me beijar, foi passando pelo meu pescoço, chupou e mordiscou meus mamilos e foi descendo, me deixando completamente arrepiado e arrancando gemidos de mim. Então ele segurou meu pau e começou a chupar lentamente, engolindo tudo e apertando a cabeça do meu pau com a língua no céu da sua boca. Foi descendo, chupou minhas bolas, minha virilha e aos poucos foi abrindo minhas pernas e começou a linguar meu cuzinho virgem. Aquilo me deixou alucinado, nunca tinha sentido um prazer tão grande e comecei a gemer mais alto e ele pedindo para eu gemer mais e mais, me entregar ao tesão que ele iria me proporcionar.
Depois de chupar meu cuzinho por uns 20 minutos, ele se levantou, me colocou sentando na cama e começou a passar sua rola durona nos meus lábios, depois pediu para eu abrir a boca e lentamente foi colocando sua rola para dentro e pediu para eu chupá-lo. Lentamente comecei a chupar e ele, segurando minha cabeça, foi coordenando a minha primeira mamada. Depois de alguns minutos, eu mamava como um bezerro e ele gemia gostoso, me chamando de viadinho e dizendo que iria me descabaçar e me mostrar o prazer que é sentir uma rola no cu. Ele se deitou na cama e começamos a fazer um delicioso 69 onde eu mamava sua rola e ficava olhando no espelho do quarto minha boca engolindo aquela delícia e o via chupando meu cuzinho e tentando enfiar a língua no meu buraquinho. Em seguida ele me colocou de 4 na cama, deu mais umas boas chupadas no meu rabinho, beijou minha bunda, mordiscou meu anelzinho e então começou a pincelar seu sua rola no meu cu.
Lentamente a cabeçona começou a abrir caminho e ele, me segurando pela cintura foi me fazendo sentir cada centímetro da sua rola entrando em mim. Quando seu saco encostou na minha bunda, ele ficou parado pulsando sua rola dentro de mim e pediu para eu começar a rebolar lentamente para sentir seu pau todo lá dentro. Eu comecei a rebolar e olhava pelo espelho aquele homem enorme com o pau todo dentro de mim. Aquilo me deu um tesão enorme e pedi para ele me fuder. Lentamente ele começou a bombar no meu rabinho e senti que todas as minhas pregas tinham sido rompidas. Depois, sem tirar de dentro ele me colocou de frango assado e foi metendo, passeando com as mãos pelo meu corpo, beliscando os bicos dos meus peitos e me beijando a boca. Me comeu em pé, de lado, me colocou para cavalgar e eu adorando aquela sensação deliciosa de sentir uma rola pulsando, entrando e saindo dentro de mim.
Por fim, ele me colocou de 4 novamente e começou o vai e vem na minha bundinha, foi gemendo, me chamando de viadinho deflorado, me mandando olhar para o espelho. As estocadas foram aumentando, os gemidos dele e os meus foram aumentando, ele me deu umas palmadas na bunda, senti sua rola engrossando ainda mais dentro de mim, me abrindo um pouco mais e, urrando como um urso, ele encheu meu cuzinho de porra. Foi uma delícia sentir seu leite quente sendo derramado dentro de mim. Aos poucos sua rola foi amolecendo e ele foi saindo de dentro do meu cuzinho. Sem perceber eu tinha gozado sem nem me tocar, tamanho foi o tesão que senti.
Neste mesmo dia ele ainda me comeu na banheira, em pé na pia do banheiro, me fazendo olhar pelo espelho e depois em pé embaixo do chuveiro.
Foi assim que perdi as pregas do meu cu e fiquei viciado em mamar e sentir uma rola dentro do meu rabinho. Pena que essa nossa foda rolou apenas uma única vez, mas depois dessa, acabei tendo outras fodas maravilhosas que irei contar.
Se alguém quiser entrar em contato, meu email está abaixo. Sou discreto, sigiloso, nada afeminado e curto homens assim, másculos, sigilosos, discretos e que saibam e gostem de comer um rabinho guloso como o meu.

Contos relacionados

Comentários

© 2020 - X Contos Eroticos