X Contos Eroticos » Gays » A primeira transa do ano foi com o meu primo

A primeira transa do ano foi com o meu primo

  • 15 de julho de 2018
  • 3370 views

Adoro os comentários de vocês nos meus contos, isso me anima a continuar escrevendo o que tem acontecido comigo. Então vamos pra primeira foda de 2018!
Eu tenho um primo, o André, ele é de sei lá qual grau. Moreno, corpo em forma, mas não é sarado e ele não é tipo gaato e tal, mas é bonito. Já desconfiava que eu curto homem porque sempre fui muito carinhoso com ele, do tipo de ficar abraçando, passando a mão no cabelo,fora as olhadas que eu dava na mala dele hehehe. No dia primeiro o pai dele precisou ir no trabalho adiantar umas coisas, pois tiraria folga a partir do dia 2, então ele me ligou porque não queria ficar sozinho. Ele mora no centro, é pertinho, lá fui eu. Cheguei e ele tava só de camisa e cueca branca. Trocamos uma ideia, tomamos café e ele animou de

disksexo

ir pro clube, tava o maior solzão. Beleza, pedi uma sunga emprestada com ele. Ele foi até o quarto e voltou com a cueca numa mão e uma sunga na outra. Já tinha colocado a sunga que ia usar. Jogou a sunga preta pra mim e disse que só ia tomar um banho rápido. Foi e jogou a cueca no cesto de roupa suja do quarto dele. Como vocês sabem, eu tenho tara por cueca e/ou sunga. Fui quietinho até o quarto, peguei a cueca no cesto e comecei a cheirar. CARALHO, que cheiro bom da porra! Parecia que ele tinha usado uns dois dias seguido. Tava com cheiro de mijo, virilha suada, bunda e uns pentelhos (ele é muito pentelhudo) e tinha porra seca também. OU seja, batia punheta e não limpava bem o piru, ou então gozava na cueca mesmo.
Fiquei ali um tempo cheirando e comecei a pegar no meu pau. Que delícia que tava. Mas acabei perdendo a noção e de repente escutei atrás de mim: Tá cheirosa, primo?
Eu gelei. Virei com a cueca na mão e ele tava só de toalha, todo molhado.
Ele: Eu sabia. Sabia que tu era viado. Porra, primo, por que não me contou? Eu tinha te ajudado, caralho!
Eu fiquei meio confuso. Ele chegou perto de mim, tirou a toalha e o pauzão dele (21cm) tava meia bomba.
Ele: Eu disse que tinha te ajudado, se você tivesse me contado que é viado.
Nisso ele segurou a minha mão e levou pro pau dele. A outra mão, a com a cueca, ele empurrou, me fazendo cheirar a cueca dele. Eu fiquei absmado. Ele é um cara pegador, nunca falou nada de comer homem e tal, nem de punheta com os amigos na infância e agora estava ali. Tirou a minha camisa e ficou alisando os meus mamilos. O pauzão dele ficou duro na minha mão e ele continuava alisando os meus mamilos e eu cheirando a cueca dele. Depois ele abaixou a minha bermuda e a minha cueca juntas, me deixando pelado e claro, de pau duro. Começou a me punhetar, tirou a cueca do meu rosto e me tascou um beijaço. Ficamos nos beijando assim por uns minutos, até que ele começou a alisar o meu cuzinho. Eu comecei a rebolar enquanto beijava e punhetava o meu primo. Fomos andando desse jeito até que ele me empurrou em cima da cama e deitou em cima de mim. Voltamos a nos beijar e ele voltou a alisar o meu cu. Mais uns minutos assim, ele me virou e mandou eu mamar. Claro que mamei, né galera? Pauzão gostoso, não muito grosso, pentelhudo, cheirando a sabonete. Esfreguei o rosto no saco dele, aaah que pentelhada gostosa! Chupei bem aquele sacão e ele dedava o meu cu. Desci um pouco e dei uma lambidinha no cu dele. Do nada meu primo levantou, abriu a bunda e sentou na minha cara. Eu sufocava, mas achei super tesão. Já tinha visto um vídeo assim. Ficou fazendo isso por um tempo, depois me virou e caiu de boca no meu cu. Esfregava a cara, chupava, lambia, dedada, uma delícia. Ele me virou de frango assado e começou a enfiar o picão no meu cu. Eu piscava de tesão e ele ia entrando. Tava muito gostoso. Coloquei as mãos no peito dele e ele foi entrando. Quando vi já tava tudo dentro. O filho da puta começou a socar no meu cu e eu gemia muito. Os pentelhos dele batiam na minha bunda e eu adoro quando isso acontece. Me virou de bruços e continuou socando pica. Eu com a cara enfiada no travesseiro gemia dizendo “Me come, primo, por favor, me come!” e ele metia ainda mais, fazendo aquele baque surdo da foda. Que delícia. Meteu até que começou a gemer mais alto do que já gemia e anunciou que ia gozar. Não me mexi e deixei ele enxer o meu rabo de leite, e foi o que ele fez. Gozou por muito tempo e depois ficou dentado em cima de mim com o pau dentro, até que saiu sozinho quando já tava mole. Eu sentia a porra escorrer. Ele deitou do meu lado e me confessou que desde que me viu pelado uma vez, sentia tesão na minha bunda e batia punheta imaginando ele fudendo ela. Não aguentei, desci e comecei a chupar o pau mole dele, até que ficou duro de novo. Mamei até ele gozar na minha boca e eu engolir gostoso. Fui tomar banho e larguei ele peladão lá. Quando eu tava no banho escutei o pai dele chegando, mas isso fica pro outro conto, senão esse fica gigante. Valeu, galera!

Contos relacionados

Comentários

© 2020 - X Contos Eroticos