X Contos Eroticos » Fantasias » Iniciados no Swing

Iniciados no Swing

  • 18 de março de 2021
  • 969 views

Olá amigos, iniciarei hoje alguns contos, espero que gostem.

disksexo

Bom me chamo Daniel, tenho 1,75, 80 kg, moreno, olhos castanhos, cabelos liso, meu corpo não é malhado, apenas definido e sou casado pela segunda vez com Cristine há 6 anos, 1,68, 75 kg, uma bunda enorme, seios médios e uma coxa maravilhosa, eu sou um cara aberto a experiências na hora do sexo, porém havia algo que tinha muita vontade mas não me sentia seguro em realizar, a troca de casais, por diversas vezes em minhas transas imaginei com minha esposa e confesso que na hora sentia muito tesão.

Minha esposa por sua vez, abominava tal prática, em ocasiões com um tom de brincadeira falei do assunto e só o que ouvi foi “sai fora”, “ah isso não me pega”, “coisa de gente safada”, bom já tinha a certeza que dessa água não beberia… doce ilusão.

disksexo

No final do ano de 2013, nos demos um presente, uma viagem ao nordeste, Costa do Sauípe BA, mudaria nossas vidas. Mas nossa história começou em Guarulhos quando conhecemos um casal na espera do voo para Salvador, em conversa boba descobrimos que iríamos para o mesmo complexo, já tinhas amigos para conversar, eram eles Alessandro, um polaco de 1,90, uns 90 kg, corpo malhado, bonito o fdp e sua esposa Aline, uma japinha de 1,65, uns 50 kg e fugindo da normalidade seios enormes

Chegando no complexo fizemos check in e jantamos juntos, pareciam mesmo um casal feliz e bem resolvido, porque Alice usava roupas deveras provocante. Logo pela manhã após o café fomos pra a piscina eu e a Cris, estávamos lá quando chega Aline com um micro biquini branco, isso mesmo, acredite se puder, branco, fio dental modo hard, sensacional, o sutiã de cortininha que mal tompava o bico, uma tatuagem que não consegui descifrar bem pertinho da bucetinha, sentou ao lado de minha esposa, nessa hora tive a brilhante ideia de cair na piscina e vir nadando, queria ver aquela buceta de frente. fui deu um mergulho fui no meio das pernas da minha esposa, e de repente ela colocou o pe sobre a borda da piscina, me mostrando aquela buceta linda, e pude ver perfeitamente o desenho dela e que estava lisinha mas durou pouco posi neste instante aparece Alessandro, ficamos ali conversando sobre nossas vidas e bebendo então logo combinamos uma jantar na vila que há próximo aos hoteis.

Chegando a noite jantamos e caímos na bebedeira, noite agradável, muito quente, ríamos muito com as conversar e as histórias e em algum momento a palavra sexo surgiu, como já estávamos meio alto não houve muito pudor, falávamos sobre posições, lugares, tamanhos, cores, acessórios até chegarmos em fetiches.. eu deixei escapar minha curiosidade sobre swing, mas também sobre a coragem que me faltava, minha esposa me olhou com um olhar condenatório e expos suas opinião, nossos amigos sem olharam e apenas comentaram que “isso era normal, é só sexo”, minha esposa bico de desdém e o papo continuou, nosso amigos começaram a falar de algumas experiências de uma forma escrachada que confesso muito excitante,neste momento havia muitos contatos entre a gente, muitas mãos em braço, ombros, dança de casais trocados, algumas brincadeiras mais abusadas, mas nada saiu do controle..

Com o fechamento do bar, pagamos a conta e pegamos uma garrafa de vinho e fomos embora, no meio do caminho surgiu a brilhante ideia de ir ao mar, uma lua gigantesca iluminava céu, fomos para a praia, eu e Cris não entramos, ela estava alta demais para ir ao mar e então ficamos sentados na areia enquanto Alessandro e Aline se despiram ali mesmo, ficando de roupa de baixo, Aline estava de lingery vermelha toda em renda e Alessandro de cueca preta e olhando de rabo de olho pude notar que minha esposa não deixou isso passar despercebido, o ciúmes bateu, então disse a ela:
– que secada hein ! ela meio grogue respondeu:
– você não ta olhando o rabo da outra, também posso !
fiquei um minuto sem resposta, e na verdade ela tinha razão, e num momento de raiva disse a ela :
– ficou com vontade dele então ? e ela me responde:
– claro que não, eles são bonitos só olhei com você só olhou, ou você ficou com tesão nela?
– claro que não, você tem razão, é uma casal bonito e bem sem vergonha por sinal e ficamos de boa.

Depois de alguns mergulhos eles voltaram e numa atitude insana Alessandro tirou a cueca bem ali na nossa frente se secou com a camiseta e colocou o shorts.. Aline apenas exclamou:
– Alessandro ! eles não são como nós, respeite-os
ele com um olhar sem graça disse:
– puts, desculpe-me foi mal

Ficamos sem graça, voltamos pro hotel, nos despedimos, confesso que tivemos um DR eu e minha esposa, que com certeza ficou de olho na jeba de Alessandro.
No dia seguinte evitei o contato com eles e ficamos o dia inteiro sozinhos, no dia seguinte achei que seria a mesmas coisa mas no almoço fomos abordados pelos dois e durante o almoço pediram desculpas por aquela noite, que se excederam, que havia gostado da gente e não queria deixar essa amizade desaparecer, então acabamos fazendo as “pazes” e para comemorar, fomos para piscina mais bebidas..estávamos bebendo e conversando e o tempo começou a fechar até que desabou, corremos para o apartamento deles, pois ficava no térreo, e como a bebedeira levamos cervejas e ficamos la no quarto

Sentados na cama perguntei sem pensar:
-porque não somos como vocês ?
eles se entreolharam e Aline tomou a frente:
– é o seguinte, nós temos um estilo de vida que bem, sua esposa não aprova
Cris arregalou os olhos: – eu ?
Alessandro completou:
– sem rodeios Aline, nós praticamos swing
Cris ficou vermelha e tentou se explicar, que não tinha nada contra as pessoas, só não gostava da prática e esse virou o nosso assunto, Aline começou a nos contar sobre, como eles começaram e como isso melhorou a relação deles, eu lógico fiz várias perguntas e aproveitando a emoção do momento me declarei, que tinha vontade porém ainda não tinha certeza se conseguiria ver minha mulher ser enrabada por outro e lógico não tinha o consentimento da Cris.
Cris me olhou com supresa e me questionou: você tem vontade de comer outra?. Então eu lhe contei que não era só isso que senntia tesão em pensar nela com outro, e que me excitava mesmo era imaginar o tesão que ela sentiria ela me olhou ainda descrente e olhando pra Aline a questionou?

– você ama seu marido, como pode ver ele com outra ?
– quando estamos com outro casal, é sempre com o consentimento do outro e nos excitamos com isso, isso é carne e sexo, temos confiança um no outro e nos amamos, simples assim.
-Cris apenas consentiu:
– é quem sabem, eu não tenho coragem
enquanto isso eu fazia milhões de perguntas, não consegui esconder minha excitação
-cara to vendo que você tá muito interessando, porque não experimenta com a gente?
-vocês! já pensando naquele corpinho
– minha esposa não teria coragem e eu também não
– porque não, estamos aqui, nos interessamos pro vocês, se não gostarem, logo vão embora e esquecem o que aconteceu, lembrem que um fizer o outro também faz, ninguém errou mais que o outro, não terão porque se cobrarem depois

olhei para a Cris ela me olhou e apenas consentiu com a cabeça e disse:
– vamos ver, que sabe, pra mim isso era muito um sim e entrei em choque por dentro, uma mistura de excitação, medo, ciúmes, uma explosão de sentimento

Aline então logo disse, então vamos beber e ficar a vontade que a coisas acontece naturalmente Com isso Aline disse que queria tomar wisky e me chamou pra ir buscar, Cris ficou conversando com o Alessandro então sai, nessa ida em alguns momentos pude admirar o corpo de Aline, sem pudor, e quanto mais eu a olhava, mais que ela se exibia, colocou a mão sobre meu ombro e conversávamos, riamos pelo corredor e a cada risada ela colocava seu rosto o meu peito e ralava o peito em mim, pude ver o quão era durinho, na volta ele me abraçou e me disse bem baixinho,
– estávamos querendo muito vocês
– como assim ? ja sabendo do que falava
– você sabe, vcs também, eu vejo como me come com os olhos
– mas minha esposa? ela não curte isso
– Alessandro é bem convincente quando ele quer
– fila da puta será que tá comendo minha esposa agora ??
ela riu

Quando chegamos no quarto ele estava sentado bem do lado dela, ela parecia assustada ao me ver e deu um pulinho rápido para o lado enquanto Alessandro se levantava, confesso que foi um misto de sentimentos, raiva ele tava tentando pegar minha mulher, ou pegou, ciúmes: será que ela tava gostando, tesão: estava acontecendo ???
sentei do lado de minha esposa e te perguntei olhando nos olhos, tá tudo bem? ela só balbuciou, tudo bem!

Alessandro e Aline serviam o wisky e minha esposa me surpreendeu com uma pargunta: – quantas vezes fizera isso ?
– Aline e Alessandro começaram a contar, historia por história, e a cada historia me enchia de tesão porque Alessandro não poupava os detalhes, parecia uma sessão de filmes pornos

Em meio a essa histórias todos estavamos bem altos com o wisky, sempre rolava uma brincadeira de vira vira, e a cada rodada ficávamos mais relaxados, a Cris e a Aline já não cuidavam mais das pernas, como ainda estavam de biquini, as bucetas eram mostradas com frequencia, nossas ereções já não eram novidade, e Aline não deixava passar despercebido

Meia garrafa de wisky depois estavamso tão alegre e tão a vontade que minha esposa a cabeça na minha perna, alessandro estava de frente pra mim e aline de frente para cris, alessandro simplesmente repetiu a ação de minha esposa e deitou sobre sua pernas. Ficamos assim por alguns minutos quando Alessandro me propôs um desafio, o que eu le pagaria se ele virasse seu copo, nõa pensei duas vezes, eu disse, eu tomo o dobro.
Ele bebeu e eu paguei. ai foi a minha vez e vc que me paga?
– Te deixou lamber a buceta da aline!, mas tem que ser dose dupla
nem olhei pra minha esposa, topei, e tomeu, ela não se negou, apenas se inclinpu deitando sobre as pernas de Alessandro, tirou a calcinha de lado e eu cai de boca.. enquanto labia ela percebi que minha esposa começou a me esfregar com força e me chupar, quando deu por mim, Aline e Alessandro não perderam tempo, Aline estava chupando Alessandro e ele chupava a Cris ele gemia e ficamos assim um chupando o outro até que Aline quis inverter, então comecei a ser chupado por Aline, que boca macia, ela chupava ao mesmo tempo que me punhetava, chupava a cabecinha, esticava o corinho, que boca doce, e eu lambia minha esposa enquanto escutava o som da sua boca engolindo o pau do Alessandro, fiquei ali olhando minha esposa pagando uma boquete para outro cara, um tesão enlouquecedor me tomou, só pude ver uma pequena olhadinha da minha esposa de rabo de olho e quando ela viu Aline me chupar, ela se transformou e chupava Alessandro com mais ferocidade, meu pau latejava de tesão com os gemidos do Alessandro, o barulho das chupadas da minha esposa e do boquete maravilhoso de Aline. Alessandro se deitou na cama e minha esposa não largava o pau dela, Aline correu pra ser chupada por ele e eu fui enrabar minha esposa, socava nela enquanto a via chupar Alessandro, ela tirava o pau da boca, gemia, cuspia no pau, e engulia de novo, aline logo veio pra mim, com seu jeitinho de puta, se arreganhou e me disse, vem bota em mim, comecei com um papai e mamãe bucetinha pequena, apertada, lisinha e deliciosamente melada, enquanto eu socava na beira da cama a Cris logo virou e começou a sentar na pica de Alessandro, ela sentava, socava, gemia, puxava so bicos do peito gemia alto Aline logo me pediu pra sair, sem deitou na frente da cris e do Alessandro e começou a lamber a buceta e as bolas do marido enquanto eu socava nela por traz, minha esposa nunca foi de falar no sexo, mas aquele dia ela se revelou, gritava, come essa putinha … que eu to aqui sentado nessa pica pensando em vc, fode essa putinha, subimos todos para a cama aline colou-se na frente da cris enquanto eu a fodia e Alessandro a cris, em alguns minutos senti aline me empurrando e com sua mão colocando meu pau no seu cuzinho e empurrando sem do, e nesse mesmo tempo via algo que nunca imaginaria ver, aline começou a beijar minha esposa, com isso fui a loucura, comendo um cuzinho, minha esposa não gostava, e ainda por cima vendo a beijar outra mulher.. enchi aquele cú de porra e Alessandro continuou bombando, Aline ficou ali beijando minha esposa enquanto o marido dela a fodia, parecia uma animal faminto, socava forte, a envergava de tanto puxar o cabelo, e ela não gemia, ela gritava, e a cada grito, como me enchia de tesão, enquanto meu pau não se restabelecia me deitei embaixo da Aline e comecei a chupar sua buceta, e além disso via o pau de Alessandro arrombando minha esposa, logo meu pau tava duro de novo, aline sentou nele sem pestanejar, rebolava, rebolava logo alessandro parou de fuder minha esposa e ficou em pe para sua esposa chupa-lo, Cris logo ficou em de joelhos com a buceta na minha cara punhetando o alessadro por tras. alessandro logo gozou na boca da aline, cris o punhetava e rebolava na minha cara e aline socava meu pau com uma louca, ao ouvir o gemido de alessandro, quase um urro, estava preste a gozar, aline saiu de cima, alessandro ficou de lado e do jeito que minha esposa estava rebolando na minha cara apenas se inclinou e mamou o restinho de leite que tinha pra ela. o gozo não nao foi munto mas o tesao foi inesplicavel. aline e alessandro foram tomar banho eu e minha esposa nos vestimos e saímos, sem dizer uma palavra, alis nao conseguimos nos olhar, chegando em nosso quarto ela me abraçou e me disse:
– adorei ver vc, obrigada por esa experiência
– sorri e perguntei, teremos outra ?

Contos relacionados

Comentários

2 comentários para “Anny Lee Dando a Buceta Deliciosa

  1. Osvaldo L. • 6 de abril de 2020

    Gostei do conto da sogra e do genro. Quero mais histórias deles três e dos amigos do genro, que comem a filha e a mãe.

  2. lucyanamarques15 • 8 de junho de 2020

    sou casada a 6 anos sempre sai com outros homens faço festas todo final de semana meu corno sabe e não se mete

© 2021 - X Contos Eroticos