X Contos Eroticos » Fantasias » Querendo a vizinha casada

Querendo a vizinha casada

  • 26 de novembro de 2018
  • 857 views

Por ser dono da minha empresa, em alguns dias me permito trabalhar em casa, por vários motivos. Acho que funciono melhor com o silêncio, economizo gasolina e alimentação e também porque meus funcionários têm a chance de tomar certas decisões sem a minha presença.

disksexo

Foi num desses dias que eu vivi uma deliciosa experiência que vem se repetindo algumas semanas. A minha vizinha de cima se chama Elisa, eu a conheço desde quando era solteira. Naquela época Elisa era uma das moças mais sem graça da rua onde eu morava, depois ela se casou, teve filhos e ficou muito mais bonita, tipo mulherão. Alguns meses atrás eu acabei me mudando pro mesmo prédio que ela e passamos a nos falar bem mais do que anos atrás.

É nítido que o casamento dela não é lá dos melhores. A impressão é que é uma fachada por causa dos filhos pequenos. Como eu disse, Elisa é uma mulher bonita, loira, cabelos lisos, olhos verdes, boca grande e carnuda. Tem pernas grossas, uma bunda de respeito e sempre que coloca salto alto e LEG fica quase impossível não olhar pra ela.

Um dia numa festa aqui no prédio eu meio que sem querer deixei escapar que mulheres de LEG e salto alto não têm noção da maldade que elas fazem com nós, homens. Na hora ela apenas riu e a conversa morreu ali mesmo.

Acontece que no dia que eu resolvi trabalhar em casa ela bateu no meu portão, eu estava apenas de cueca box, preta e fui atender da janela. Ela queria que eu a ajudasse a instalar u aplicativo no seu celular e eu abri o portão pra ela entrar. Elisa estava de LEG branca marcando bem as suas curvas, salto alto, uma blusa florida amarrada na cintura e cabelos soltos, usava um batom marcante seu cheiro estava maravilhoso.

Ela entrou e me viu de cueca, pedi desculpas, ela disfarçou dizendo que estava tudo bem, que cuecas box pareciam sunga de praia e por isso não teria nenhum problema. O problema é que ela de LEG branca começou a me excitar e eu não conseguia tirar os olhos dela.

Sentamos no sofá da sala e começamos a mexer no telefone, ela lembrou do meu comentário sobre a calça, rimos e eu de novo, do nada, elogiei e pedi que ela se levantasse para eu poder ve melhor. Quando ela se levantou, ficou perto do meu rosto, não resisti e passei as mãos na suas pernas. Ela disse que era a minha vez de levantar, eu disse que não podia, eu estava de pau duro e ela insistiu até que eu não me aguentei e me coloquei de pé em sua frente.

Meu pau parecia que iria rasgar a cueca, era tanto tesão que a cabeça chegava a doer, ele latejava, já começava a babar e Elisa surpreendentemente, uxou a minha cueca e começou a me chupar com vontade. Ela dizia que desde a festa não parava de pensar no que eu havia dito sobre LEG e salto alto, que por várias vezes se pegou dando pro marido ou se masturbando pensando nisso e que naquele dia ela havia acordado com tesão a flor da pele.

Sua chupada era incrível, ela enfiava meu pau inteiro na boca, eu podia senti-lo tocar na sua garganta, ela chupava a cabeça com força, lambia meu saco e aos poucos foi pedindo que eu me sentasse no sofá pra ela poder me lamber inteiro.

Entre uma mamada e outra Elisa se livrava das suas roupas, pedi a ela que se mantivesse apenas de salto alto e calcinha, ela obedeceu e depois de muito me chupar deitou-se ao meu lado. Dava para ver uma rodela de tesão na sua calcinha branca, ela estava escorrendo entre as pernas e eu não pensei duas vezes e cai de boca naquela boceta.

Chupei, fodi com os dedos, mordi o grelo, suguei cada gosta de tesão que escorria de dentro dela. Elisa gozou na minha boca, ela não fez escândalos, mas seus orgasmos era intensos, seu corpo estremecia a cada gozada e após a terceira ela pediu pica.

Sentei no sofá e ela veio por cima, sentou na minha rola e deixou a sua buceta me engolir inteiro. Seu corpo subia e descia lentamente, seu olhar denunciava que ela estava curtindo cada pedaço da minha rola que invadia sua xana. Sua pele arrepiava-se a cada momento e outro gozo se aproximou intensamente. Depois de outro orgasmo, a coloquei de quatro e comecei a socar com força, ai sim, Elisa começou a gemer mais alto, pedia mais e mais, levou uns tapas, gozou mais algumas vezes na minha rola até que eu não me aguentei e enchi sua buceta quente de porra. Gozei tanto que parte do meu gozo caiu sobre o sofá.

Passamos a manhã transando na sala, depois deste dia eu sempre aviso via Whatsapp que estou em casa e Elisa desce sempre de LEG e salto alto.

Contos relacionados

Comentários

© 2019 - X Contos Eroticos