X Contos Eroticos » Fetiches » Dando para dois fardados gostosos

Dando para dois fardados gostosos

  • 7 de maio de 2020
  • 2404 views

Oi, pessoal! Meu nome é Luna e estou escrevendo mais um conto. Vocês podem conferir fotos minhas no meu twitter @sommelierdenude

disksexo

Me sigam lá para ver as minhas fotos e fotos das minhas aventuras.

Hoje vou contar a primeira vez que eu fui comida por dois fardados deliciosos ao mesmo tempo. Espero que gostem!

Não é segredo para ninguém que eu tenho uma tara muito forte por homens de farda. Meu namorado, Rafael (nome fictício) é militar do exército e eu adoro quando ele chega em casa direto do serviço, ainda usando farda, e me come imediatamente. Eu fico louca.

Nesse dia ele demorou um pouco mais para chegar. Não imaginei nada demais, continuei meus afazeres do dia e fui me distrair um pouco usando o computador. Algum tempo depois, já de noite, ele chegou acompanhado de um colega da companhia, Pedro (nome fictício). Eu já conhecia Pedro por ele sempre sair com Rafael, mas apesar de ele ser muito bonito, eu nunca tinha pensado nada indecente com ele.

Apesar de já estar pronta para dormir, vestindo uma camisola branca de seda bem curtinha e decotada, com uma calcinha fio dental por baixo, imaginei que eles estavam com fome e fui para a cozinha pegar algo para eles comerem. Nesse meio tempo, Rafael chegou na cozinha e me abraçou por trás, beijando o meu pescoço do jeitinho que me deixa arrepiada e eu adoro, e esfregou na minha bunda seu pau duríssimo por baixo da calça da farda.

– O que você está fazendo? – Eu ri, me desviando das esfregadas dele.

– Tô morrendo de tesão, meu amor. Não resisto te vendo assim. – Ele respondeu, indo até a geladeira, pegando umas cervejas e logo voltou pra sala.

Achei aquilo muito excitante. Eu sou muito exibicionista, então a ideia de ver o Rafa excitado na frente do Pedro me excitava bastante.

Voltei para a sala com uma tábua de frios e percebi que o Rafa e o Pedro cochichavam alguma coisa e riam, já um pouco animadinhos pelo álcool.

– Ei, Luna! – Pedro me chamou, pegando seu celular. – Quero uma opinião sua sobre essa garota que eu tô ficando. Vem aqui ver a foto dela.

Eu sentei no sofá ao lado dele, ficando no meio entre ele e Rafa. Pedro mostrou a foto de uma garota muito bonita no celular, uma morena de tirar o fôlego.

– Uau! Ela é muito bonita! Eu pegaria se ela também gostasse de meninas. – Falei brincando, mas se ela quisesse eu realmente pegaria haha.

– Opa, podemos combinar algo então! – Rafa falou animado, abrindo mais uma garrafa de cerveja.

– Eu ia adorar assistir isso. – Pedro sorriu maliciosamente ao falar isso. Seu olhar abaixou em direção aos meus seios quase expostos por conta da camisola decotada.

Senti um friozinho gostoso na barriga ao ver Pedro me desejando ali, ao lado de Rafael.

Nesse momento, Rafael se aproximou ainda mais de mim e beijou meu pescoço, uma de suas mãos foi na minha nuca, enquanto a outra apalpava fortemente seus seios. Fechei os olhos, sentindo aquele arrepio delicioso de tesão, e senti mais uma pegada me apalpando também nos seios, além de beijos no pescoço pelo outro lado. Abri os olhos e vi Pedro ali, também me curtindo, junto com Rafa. Soltei um gemido baixo de tesão.

– Já tá gemendo assim? Imagina quando nós dois metermos em você… – Rafael sussurrou sedutoramente no meu ouvido. Aquilo me deixou louca.

Virei para Pedro e abri sua gandola, deixando seu peito definido exposto para mim. Passei a mão, deslizando minhas unhas suavemente e percebi seus poucos pelos da região se arrepiarem. Virei de novo, desta vez em direção a Rafael, e repeti a mesma coisa. Aquilo parecia um sonho.

Praticamente ao mesmo tempo, os dois se levantaram e ficaram de frente para mim e tiraram os paus para fora.

Eu tinha dois paus deliciosos na minha frente, quase tocando o meu rosto. O pau de Rafael já era do tamanho perfeito, grande e grosso no ponto exato, enquanto o pau de Pedro era ainda maior e mais grosso. Mordi meus lábios já pensando no próximo passo.

Peguei os dois paus, cada um com uma mão, e comecei a punhetar os dois ao mesmo tempo. Tanto Rafa quanto Pedro gemiam e inclinavam os quadris para frente, pedindo por mais.

A rola de Pedro escorria baba. Caí de boca naquela cabeça vermelha, cheia de tesão, provando cada gotinha do líquido pré-ejaculatório (adoro o gosto!), enquanto continuava a punhetar Rafael. Passava a língua pelo freio, sugava um pouquinho, chupava a cabeça. Ele gemia e empurrava a minha cabeça com força em direção ao seu pau, fazendo eu engolir aquele pau delicioso. Me engasgava, mas eu me recuperava e continuava chupando. Comecei a chupar o pau completo, indo quase até as bolas e voltando, engolindo o máximo que eu conseguia, e ainda masturbava Rafa com a outra mão. Os gemidos dos dois estavam me deixando ainda com mais tesão.

– Se continuar assim, vou gozar nessa boquinha linda. – Pedro gemeu.

Parei de chupar antes que ele gozasse e dei um sorriso safado.

– Agora eu quero ver você se masturbando enquanto eu chupo o Rafa. Mas não quero que você goze ainda. – Respondi, indo com a boca em direção ao pau de Rafael e engolindo tudo.

Pedro batia uma punheta rápida e deliciosa pertinho do meu rosto enquanto eu chupava meu namorado. Rafael dava tapas no meu rosto e me chamava de vadia enquanto eu engolia todo o seu pau. Eu sorria, adorando tudo aquilo.

– Fica de quatro. – Rafael mandou e eu obedeci. – Agora vamos te comer bem gostoso, minha putinha.

Pedro se ajeitou embaixo de mim, deitado de barriga para cima no chão. Fiquei de quatro por cima dele, um pouco sentada, alojando seu pau grosso na entrada da minha bucetinha encharcada. Rafael ficou por trás de mim, de joelhos, forçando seu pau na entradinha do meu cu. Eu gemia igual uma cadela no cio.

– Vai, mete! – Eu implorei. Queria muito sentir os dois paus em mim, me preenchendo.

Pedro meteu fundo na minha buceta, arrancando um gemido alto meu. Começou a estocar com força, me segurando pela cintura. Já Rafael continuou forçando meu cuzinho por um tempo, até que se abaixou e meteu a língua. Rebolei na cara dele, sentindo a língua quentinha no meu cuzinho. Ele parou e voltou a forçar o pau lá, até que entrou de uma só vez. Gritei de dor e prazer.

Os dois bombeavam com força seus paus grossos dentro de mim. Eu estava quase perdendo os sentidos de tão deliciosa a situação. Senti minhas pernas amolecendo, o corpo formigando, até que gozei gostoso, chamando o nome do Rafael, pedindo pra ele gozar dentro de mim. Com o pedido, tanto Rafa quanto Pedro aumentaram a velocidade das estocadas.

– Vou gozar dentro de você, putinha. – Pedro gemeu, agarrou minha cintura, me abraçando com força e mordendo meu pescoço.

– Vou gozar também. – Rafa também gemeu.

Rebolei gostoso, esperando os jatos de porra preenchendo meus dois buraquinhos já arrombados. Senti o pau de Pedro pulsando dentro de mim e a porra escorrendo pela minha buceta. Em seguida, senti aquele jato delicioso no meu cuzinho.

Deitei no chão, acabada. Pedro me abraçou e Rafael deitou do meu lado, me dando um beijo na testa.

Sempre que conseguimos, nós três repetimos essa aventura. Hoje em dia Pedro namora aquela morena deliciosa da foto do celular e às vezes ela também participa das brincadeiras, mas isso fica pra outro conto.

É isso gente, espero que tenham gostado! Leiam meus outros contos e fiquem de olho que sempre tô escrevendo mais sobre as minhas aventuras!!! E me sigam no twitter para olharem minhas fotos e fotos das minhas aventuras @sommelierdenude

Contos relacionados

Comentários

2 comentários para “Sexo com Entregador do supermercado

  1. Ksadopiratininga • 15 de outubro de 2019

    Não sei de onde você é mas gostaria de encher a sua boceta de Porra pra você dar ao seu marido [email protected]

  2. Ksadopiratininga • 15 de outubro de 2019

    Quero te dizer também te encher de Porra

© 2020 - X Contos Eroticos