X Contos Eroticos » Novinha » Perdendo a Virgindade na Casa da Patroa

Perdendo a Virgindade na Casa da Patroa

  • 16 de dezembro de 2018
  • 1008 views

Meu nome e´Suzane, tenho 24 anos, sou uma garota do interior, não sou tímida, mas sou do tipo de garota mais comportada, por conta disso namorei um rapaz por 6 anos, justamente contarei quando passamos de beijos para sexo.

Na época eu tinha 18 anos, havia terminado com os estudos e então me empreguei como babá em uma casa de família, eu cuidava de 4 crianças e foi nessa época que conheci Edu, aquele que seria meu namorado, somos de mesma idade, mas ele é um rapaz alto, forte, um mulato bonito e muito charmoso e bem-dotado. Ele era vizinho da casa a qual eu trabalhava, tudo começou com um oi, fizemos amizade e um dia ficamos e com o passar dos dias viramos namorado.

Um dia eu havia ido trabalhar, como 3 crianças estudavam de manhã eu ficava com o caçula de 2 anos, pouco depois da patroa sair, fiz o garoto dormir e chamei Edu, ele logo apareceu na porta da casa, ele entrou e começamos a nos beijar, ele me agarrou pelas costas e senti seu pau endurecer, ele me disse que estava muito a fim de sexo comigo, eu neguei aquilo naquele momento, mas ele insistiu e eu falava que a criança podia acordar, ele lascou um beijo em mim, com uma mão ele passou na minha buceta e a outra passou em meus seios, eu gelei, fiquei paralisada, ele queria muito fazer sexo comigo, sentamos e trocamos mais beijos, ele me acariciava e eu passava as mãos nas costas dele, aquilo gerou um calor em mim que já não me preocupava mais com a criança.

Fomos tirando a roupa na sala, ficamos completamente pelados, quando vi o tamanho do pau dele, eu queria sentir aquilo, era grande o suficiente para satisfazer meus desejos, da sala partimos para o quarto da patroa e parecia loucura, mas deitamos na cama, ele me beijava loucamente e eu sentia seu pau roçar em meu corpo, estava duro, cheio de veias, a cabeça era avermelhada, não me preocupei com nada, ele chupou minha buceta, lambia, se deliciava, foi delicioso sentir linguadas e chupadas, ele me deixou bem lubrificada, eu relaxei, sem camisinha mesmo ele me disse que estava querendo meter na minha buceta, senti a cabeça entrar e em seguida o resto, ali naquele momento arriscado eu perdia a virgindade, eu senti minhas pernas ficarem moles, meu corpo relaxou, tudo que sentia era algo dentro da minha xana, ele começou a bombar, devagar, mas com gosto, sua cara era de satisfação e prazer, eu gemi, suspirei, urrei quando ele colocou tudo, ele aumentava as bombadas eu gemi mais, ele começou a me chupar, caiu de boca em meus seios, eu ouvia estalos da boca dele puxando meus seios, logo vieram os beijos, ficamos ali metendo na cama da minha patroa.

Começamos a transpirar e o cheiro de sexo surgiu no ar, passamos para o chao, onde fiquei de quatro e ele disse que comeria meu cuzinho, eu disse não, mas o safado me agarrou forte e com muitas palavras me convenceu, ele lubrificou meu cu, a principio me deu nojo sentir ele passar a boca e língua, mas com o prazer eu perdi o nojo, ele foi perfeito, sabia como me dar prazer, eu tocava meu grelo com prazer e sentia sua boca quente em meu cu, se deliciando. Ele se levando, deu uma cuspida, penetrou um dedo e em seguida disse que meteria, eu fiz meu cuzinho piscar para delírio dele, safado, colocou a cabeça do seu pau na entrada e forçou a entrada, senti dor misturada com prazer, na medida que ele foi introduzindo, eu chorei de dor, xinguei muito, coração disparou; mas era o que eu queria, ele meteu com gosto, bombava com certa violência, me agarrou pela cintura, segurou em meu pescoço, me chamou de gostosa, puta, safada e bombava mais e mais, eu urrava, gemia, eu sentia prazer e sentia sua bolas bater, meus seios balançavam, parecia que ia cair, passamos um certo tempo no chão e eu ali me satisfiz, perdi a virgindade do cu e da buceta, demos um longo beijo e ele urrou, disse que ia gozar na minha cara, eu rapidamente coloquei o pau dele na boca, ele bateu uma punheta e gozou na minha cara, sua porra escorria por minha face, tomei uma gozada farta, caiu no meu olho, eu chupei seu pau, limpei aquilo, engoli, ele bateu aquele membro na minha cara, quase amolecido, saímos do quarto para nos vestir, com um beijo de despedida ele se foi e marcamos algo pra noite, eu corri arrumar tudo e fiquei de perna bamba, mas tudo ficou certo e nunca ela desconfiou.

Contos relacionados

Comentários

© 2019 - X Contos Eroticos