Novamente indo a uma Casa de Swing

Olá a todos. Tenho 34 anos, sou médico cirurgião e moro atualmente em Santa Catarina. Seguirei com meus relatos de algumas experiências sexuais vividas por mim. Todos os relatos são verdadeiros, e não obras de ficção, porém não observam ordem cronológica.
Sou heterossexual, muito bem resolvido com minhas sexualidade, sem nenhuma fantasia ou curiosidade em relação à homossexualidade, portanto homens nem percam seu tempo me escrevendo.


Depois de uma experiência bem sucedida na Casa de Swing (ver meu conto anterior), combinamos retornar lá. Combinamos o horário e fui buscar a Grace. Pedi pra Grace ir novamente vestida como da última vez (de saia, sem calcinha e uma meia rendada). No carro à caminho, novamente nos masturbamos mutuamente, eu dirigindo de pau pra fora da calça e a Grace tocando uma pra mim, enquanto eu bolinava a xaninha dela, e quando meus dedos ficavam suficientemente molhados pelo líquido dela eu lambia meus olhos e provava aquele gosto maravilhoso.
Não cometi o erro da nossa primeira visita e dessa vez fui vestido de calça jeans e camisa polo.
No local achamos uma mesa, pedimos uma caipirinha e observamos os frequentadores. Poucos beijos e bolinações depois, a Grace pediu para ir ao banheiro, o que me deixou animado, pois como da última vez fomos juntos. Enquanto ela sentava na privada já tirei meu pau pra fora e o coloquei na boca dela. Sensação deliciosa a de ser chupado enquanto a mulher faz seu xixi. Fomos a uma das cabines de madeira, e começamos a brincar, com a cortina aberta, um casal começou a nos observar. Era um casal moreno, a mulher uma morena pequena estilo mignon e o homem um cara mais forte, também moreno. Convidamos para entrar e eles gostaram, a morena veio pra cima de mim e o homem foi se divertir coma Grace. Quem conhece essa casa de Swing em Curitba (Desiree), sabe que as cabines de madeira são bem apertadas. Já tinha uma pequena platéia nos assitindo e combinamos de ir pra um quarto.
No quarto cada um de nós ficou com a parceira do outro, ele tirou toda a roupa de Grace, a deitou, chupou um pouco sua bucetinha e parou pra deixar sua esposa chupar um pouco. A moreninha beijou a Grace e já foi com a boca na xaninha da Grace. Não preciso dizer o quanto a visão era maravilhosa, e nosso amigo não aguentando muito tirou o lugar da esposa e voltou a chupar a Grace. Voltei com a moreninha, a beijei pois tudo que queria era um beijo com gosto de buceta. Deitei a moreninha ao lado da Grace, e aproveitei para chupar sua buetinha. Eram duas mulheres deitadas uma lado da outra, sendo chupadas, assitindo seus parceiros chupar uma outra mulher e se tocando nos seios. Sensacional. Logo mais era nossa vez de sermos chupados, enquanto as duas se esforçavam no boquete, o moreno estimulava sua esposa, dizendo pra ela me chupar gostoso.
Quase gozando, estava torcendo para que o moreno começasse a comer a Grace, e logo foi o que ele fez e isto era a a minha deixa para comer a esposa dele.Fui no papai e mamãe mesmo, pois assim podia come-la enquanto a beijava. Ainda meti com ela de quatro e nem prestava mais atenção na Grace. Depois de ambos gozarmos, conversamos, o moreno se presentou com Policial e eles falaram o nome, mas realmente não me lembro mais. Eram casados há 3 anos e sem filhos. Nos convidaram para sairmos e irmos a um motel, mas recusamos. Nos despedimos e voltei com a Grace para a pista de dança para descansarmos.
Bebemos um pouco, asssitimos ao show de strip-tease, e conversamos. A Grace comentou que gostou, apesar de não ser o tipo de homem que ela gosta (ela prefere loiros). Mas decidimos que a noite ainda podia rolar mais, e quem sabe podíamos achar um casal com um homem mais ao gosto dela. Tentamos as cabines de madeira, sem sucesso, e a noite já estava meio morna. Combinamos então terminar a noite com uma boa transa entre nós dois mesmo, mas pedi para fazermos na cama coletiva para sermos assitido.
Deitamos na cama, e a Grace me baixou a calça e começou um belo boquete. De repente uma outra boca veio dividir meu pau com a Grace. Era a moreninha e eu estava sendo chupado por duas mulheres. A sensação é algo fora do comum, realmente espetacular. O casal pediu se queríamos repetir a dose, perguntei a Grace e ela consentiu. Fomos novamente para um quarto reservado. Só me lembro de deitar de barriga de cima e a moreninha começar a cavalgar. Nisso enquanto a morena cavalgava meu pau vi a Grace de quatro e tendo o cúzinho chupado pelo policial. O policial se deliciava com o rabinho da Grace e nisso a moreninha se ajeitou, pegou meu pau se virou de costas pra mim e voltou a cavalgar. Não estava acreditando, abri com minhas mão a bundinha da morena, pra confirmar. Sim eu estava comendo o cúzinho dela. Nisso o seu marido já estava metendo no cú da Grace. A Grace gemia forte e bastante alto e o polical estimulava verbalmente sua esposa, e pedia se ela estava gostando de tomar no cú. A Grace já estava quase desfalecendo mas a moreninha aguentava firme e cavalgava com vontade. Mas as supresas ainda não tinham acabado. A moreninha voltou a se ajeitar e chamou seu marido. Sem me pedir para trocar a camisinha (quero deixar claro que não tive tempo de protestar e não recomendo isso), voltou a se sentar de frente pra mim e meu pau voltou a sua bucetinha. O policial se ajeitou por trás dela e iniciamos uma dupla penetração. Jamais tinha imaginado fazer isso, achava que isso era coisa apenas de filme pornô. Confesso que não gostei muito, pois não gosto de homens, e a perna dele encostava na minha, mas tudo bem, naquele momento só estava me concentrando pra não gozar. Terminamos a penetração, e cada uma foi finalizar com um boquete em seu parceiro. Gozei na boca da Grace e o policial na boca da moreninha. Não rolou um beijo final entre elas dividindo a porra, mas nem pecisava mais. No final não achei mais uma das minhas meia e acabei indo embora sem meias. Voltamos exaustos para casa e me arrependi de não ter trocado contatos com o casal.
Conto nossas outras experiências em outro conto.
Meu e-mail para mulheres (apenas mulheres) que desejam se corresponder: [email protected] (skype idem). Adorarei conversar com vocês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *