Sou Sogra e Muito Puta do Meu Genro Roludo

Sou uma senhora de 45 anos, sou loura, tenho 1,64 de altura, Peso cerca de 60 quilos, seios grandes e duros, bunda grande muito sexy, casada, tem uma filha também casada com o Pedro, que é uma mulher quase perfeita gostosa, completa, somente não tem as tetas grandes como as minhas é deliciosa como mulher. Meu marido não me procura para sexo há uns dois anos, eu estava morrendo de vontade de ser amada e gozar bem gostoso, o único sexo que tinha era masturbar minha buceta e meu grelo com os dedos e gozar sozinha, eu adoro acariciar minhas tetas grandes, e apertar os bicos, gozo muito com isso também, mas o que precisava mesmo era ter um pau na buceta e até no cu se o macho quiser, mas tenho que me virar sozinha, pois meu marido brochou de vez.

Assim ia levando a vida de dona de casa insatisfeita, até que um final de semana fui à praia eu minha filha e o genro, ela foi até o mercado comprar algumas coisas ficamos eu e o genro arrumando e limpando a casa, quando ele foi tomar banho sem perceber deixou a porta aberta, olhei para dentro do Box e Pedro estava dentro do Box com o pau para fora se masturbando, eu vi o pau dele, minha filha havia me dito que o pau dele é muito grande, mas eu não pensei que tivesse alguém com um pau como aquele, tem uns 22 cm de comprimento é grosso como um pepino dos grandes, fiquei

parada como que hipnotizada não consegui tirar o olhar daquela ferramenta, meu genro quando viu fechou a porta pedindo desculpas e encarou meu olhar como que dizendo, quer para a senhora sogra, eu corri para o quarto e tirei minha calcinha e bati uma siririca gozando feito louca com o pau do genro na mente, que delicia de pau, como minha filha deve ser feliz. Quando ele saiu do banho nos encontrarmos ele me olhou com olhar de tesão, e sorriu malicioso para mim. Fiquei na minha e Marcia minha filha chegou e perguntou? Esta um clima aqui ou impressão minha? Eu falei nada filha tudo normal, fui para o quarto e ela foi atrás, ficou perguntando o que houve tive de contar que vi o pau de seu marido e que fiquei molhada de excitação, ele viu que eu vi, mas não disse nada, ela falou mãe há quantos anos a senhora não faz sexo com papai? Respondi a mais de dois anos filha fico gozando sozinha no banho ou na cama, ela sorriu e falou é por isso que se assustou com o pau de Pedro, realmente é grande me preenche totalmente, eu até quase não dou conta de tudo que ele precisa, e falou acalme-se ele não vai morder a senhora não, e nem avançar o sinal, eu sorrindo disse que pena.
Naquela noite me masturbei e gozei pensando no pau do genro, pensava nesta hora deve estar dentro da buceta ou do cu da minha filha, que delicia ela gozar com um macho daqueles, e gozei sozinha, no outro dia logo cedo, coloquei um biquíni bem ousado, com minhas tetas quase saindo pelo soutiens e fui servir o café para o casal, ele não tirou os olhos de meus seios, até Marcia falou amor, vai gastar as tetas da mamãe assim, ele falou o que é lindo é para ser admirado, e as tetas dela são as mais lindas que já vi grandes com bicos rosados duras parece de menina virgem, como gostaria de beijar uma destas duas tetas, mas não pode não é Marcia? Ela confirmou não pode não, veja esta deixando mamãe sem graça, falei não filha estou gostando vou ao meu quarto me acalmar, e sai da sala. Quando saia da sala o ouvi dizer, Marcia se eu pudesse comer esta sogra seria divino, já pensou comer a mãe e filha, iria amar fazer as duas de minhas putinhas. Marcia falou quem sabe um dia amor, nada como o tempo para ajeitar a vida das pessoas, eu fiquei molhada de pensar na conversa dos dois. Deitei-me novamente fiquei pelada e acariciava o corpo todo, e parei com uma mão na teta direita e a outra na buceta, onde fiquei brincando com o grelo e quando gozava bem gostoso, veja a Marcia me observando e falou que delicia de gozo mãe, a senhora quando goza fica mais linda ainda, e deitou-se a meu lado e senti sua boca procurando minha boca beijando-me com amor, enfiando sua língua na minha boca, eu a abracei também e ficamos com as bucetas se raspando, até que gozei juntamente com ela que delicia de tesão estávamos uma pela outra, ela falou tenho que ir cuidar do Pedro mãe gostosa, e saiu apressadamente.
Durante o dia os dois se acariciavam e sempre com seus olhares fixos no meu corpo, estávamos na praia quando um senhor se aproximou e puxou conversa, Pedro ficou com expressão de bravo, e minha filha o acalmava, quando me desvencilhei do senhor, pois não estava preparada para tentar alguma aventura, Marcia falou mãe o Pedro ficou louco de raiva deste senhor se aproximar da senhora, disse que se alguém for ficar com a senhora, este homem será ele, afinal ele tem mais direito de comer a sogra do que estranhos e sorria bem gostoso, eu também sorri imaginando dar para o genro será uma delicia. Pedro foi procurar vendedores de caipirinha, eu dei uma bronca na filha e ela falou mãe se a Senhora Concordar deixa o Pedro comer à senhora junto comigo aqui na praia, depois em São Paulo, continuamos a ser uma família de bem a senhora com papai e eu com o Pedro, aqui será apenas do calmante de seu tesão enrustido. Falei vc esta louca filha? Ela disse a senhora que esta louca de tesão pelo Pedro, melhor dar aqui longe de casa do que querer dar para ele em casa com papai por perto, eu fiquei brava, no intimo estava adorando aquela ideia. Aproveitamos bastante a praia, à noite eu coloquei novamente um conjunto de lingerie bem gostoso e uma saída de praia bem fina de voal, estava deliciosa segundo minha filha.
Ficamos tomando cerveja e conversando quando Pedro sentou entre-nos duas, e abraçaram as duas falando minhas duas mulheres deliciosas, beijou sua esposa e virou para mim e beijou também minha boca, eu assustada olhei para Marcia, ela sorriu como se aprovasse a atitude dele, continuamos bebendo estava alta de bebidas, e ela falou mãe vamos dormir os três na sua cama de casal, pode ser? Eu disse contanto que vc me deixem dormir tudo bem, e na cama ela veio para perto de mim e beijou minha boca colocando sua língua para brigar com a minha, fiquei molhada na hora, ai ela falou Pedro experimenta beijar esta boca veja como é gostosa, ele beijou e também enfiou a língua no fundo da boca e chupava minha língua, depois ela foi embaixo e tirando minha calcinha beijou minha buceta e chamou-o para fazer o mesmo comigo, eu sentia língua dele e depois do meu genro lambendo minha buceta e chupando meu grelo, gozei feito louco na boca daqueles dois tarados. Neste momento Marcia falou mãe, por favor, não se assuste, mas preciso que a senhora me ajude a calmar o pau do Pedro, o deixa comer sua buceta mãe, eu não respondi e ele encostou a cabeça do pau na buceta, senti o calor, senti uma dorzinha quando a buceta se abriu para receber aquela cabeça monstruosa, e aquilo foi entrando, e penetrando eu sentia as paredes da buceta se abrindo para dar passagem ao invasor e aquilo fui tomando conta de meu ser, eu gozei durante a penetração varias vezes, ele olhando de perto disse que gozava apenas de me ver ser penetrada, foi simplesmente divino, sentir aquele pau no fundo da buceta, ai ele pediu posso foder agora sogra eu disse sou sua genro faça o que quiser de sua sogra e ele fodeu gostoso, tirando e pondo aquele pauzão em mim. Fiquei meio desfalecida de tanto gozo, ai minha filha ficou beijando minha teta ajudada pelo marido, eu gozei novamente com as chupadas dos dois em minhas tetas, amei.
Foi à noite mais gostosa que já tive na vida, dormi em cima de Pedro e de minha filha, que delicia acordar com as tetas acariciadas pelo macho, e por minha filha, fui preparar o café e eles vieram atrás dizendo hoje vamos ficar o dia todo na cama amor, e fui afinal quem resiste a tanto tesão. Na cama Pedro falou sabe sogra eu quero completar nossa nova vida sexual comendo seu cu, eu disse ele é virgem meu marido que tem o pau pequeno nunca dei, como vou aguentar é um cu virgem um pau como o seu? Marcia falou mãe o Pedro tem uma pratica em comer cu que a senhora vai adorar, é muito prazeroso sentir um pau no cu mãe, experimenta se não gostar não dá mais, somente experimenta se não gostar à senhora fala. Ele então falou sogra vai doer sim, mas a primeira vez, depois as outras serão somente prazer, experimenta e depois diga se vai continuar dando o cu ou não? Eu sorri e falei vcs dois estão me deixando ficar louca, vamos experimentar então, eles tinham um tubo de ky e pomadas para usar em mim se arrebentasse alguma prega, e ele veio com o pau duro, minha filha passou bastante ky no meu cu deixando o lubrificado estava delicioso sentir os dedos dela no cu, ai ela passou ky no pau dele deixando o lambuzado, quando sentia cabeça encostar ao meu cu, deu tesão, mas morria de medo da dor, ele enfiou um pouquinho da cabeça, o cu se abriu como uma flor e doeu um pouco, ele falava em meus ouvidos calma vc aguenta sua filha ama tomar no cu, eu falei enfia logo então ai quando a cabeça entrou eu dei um grito e comecei a chorar, ela beijava minha boca e tentava me acalmar, enquanto isso o Pedro continuava a foder meu cu, o pau entrava eu chorava e gritava depois que entrou boa parte dele eu comecei a sentir prazer de ter o cu totalmente preenchido por um pau de macho de verdade, assim que entrou tudo ele sem parar fodeu meu cu, tirando e ponto eu gemia, mas não de dores e sim de prazer, gozei varias vez ficou com a buceta toda ensopada de sentir o pau do macho foder meu cu, até que ele encheu meu cu ex-virgem de porra de macho.
Assim que ele se restabeleceu, minha filha começou a chupar o pau dele falando gostou mamãe viu que delicia dar o cu e pediu amor agora venha comer o meu cu para mamãe ver e amar, e o macho foi e vi entrar cada pedaço do pau dele no fundo do cu da minha filha e percebi quando ambos gozaram, foi lindo dar o cu e vir minha filha sendo enrabada também. A partir daquele dia sou puta de meu genro e meu marido nem imagina minha filha às vezes vem me buscar em casa para ser fodida na casa dela pelo seu marido.
Atualmente somos mulheres de meu genro que às vezes leva alguns amigos em sua casa para comer eu e sua esposa junto com ele, eu amo meu genro e adoro dar a buceta e o cu para ele e seus amigos, desde que nunca deixem de chupar minhas tetas, grandes e gostosas, mas esta historia são a continuação deste conto se quiser saber basta escrever pedindo que eu continue a contar.
Marilene

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *