X Contos Eroticos » Fetiches » Transando com o ginecologista no consultório

Transando com o ginecologista no consultório

  • 11 de agosto de 2018
  • 1320 views

Minha mâe disse ao ginecologista que eu era puta, ele não resistiu e quis um programa, transamos no consultorio

Tenho certeza que muita gente recrimina minha mãe dizendo que é um absurdo uma mãe deixar uma filha tão nova fazer programas, e pior ainda, agenciar os programas da própria filha, mas minha mãe já está nessa vida de prostituição a muito tempo já viu muitas meninas novas e velhas entrando nesse mundo e me conhece muito bem para saber que com ajuda dela ou não eu não tardaria a ser uma garota de programa também, não sou puta por necessidade e sim por opção, ganho dinheiro e muito dinheiro mas faço porque amo, ou melhor, porque adoro.

Mas minha mãe além de experiente é muito inteligente e me cerca de muitos cuidados como por exemplo só me arranjar programas com clientes dela, ou seja, que ela conheça e saiba o perfil, as manias, as taras e nunca com um desconhecido para evitar que possa me magoar ou machucar tanto físico como emocionalmente.

Quanto a mim eu não tenho problema nenhum com isso, desde nova que faço teatro amador, inclusive já participei do elenco de alguns musicais infantis famosos e a Natália eu trato como um personagem, inclusive com um guarda roupa só pra ela, e consigo separar muito bem essas duas vidas, e como disse antes sou puta porque gosto de ser puta e se posso ganhar dinheiro e muito dinheiro melhor ainda

Como eu disse meus programas são sempre com clientes da minha mãe, e ela só abriu exceção três vezes e um deles é o Dr. Rodrigo nosso ginecologista, na faixa de uns 60 anos, alto, mãos grandes, bigodudo, e barriga saliente, cabelos brancos e o rosto um pouco gasto pelo tempo, sempre achei ele estilo vovôzão e muito fofo, mas nunca achei que um dia poderia vir a ser um cliente e tudo começou assim: ele é médico da minha mãe a muitos anos e mesmo sabendo que ela faz programa sempre a tratou com respeito nunca deu uma cantada nela ou coisa parecida, e antes que eu fizesse meu primeiro programa minha mãe me levou nele para ver se estava tudo bem comigo e para ele indicar uma injeção anticoncepcional.

Para evitar complicações disse a ele que eu ainda era virgem e estava querendo ter relações com meu namorado, mas com o passar do tempo e a frequência que íamos as consultas minha mãe terminou contando a verdade, no início ele ficou estarrecido, recriminando minha mãe por permitir que eu ainda uma menina entrasse nessa vida, minha mãe então perguntou a ele se fisicamente eu já era uma mulher, com a confirmação dele ela lhe disse

_ Olhe Dr. Como o Senhor mesmo disse, o corpo já é de uma mulher e a cabeça dela também, ela já tem plena consciência do que quer na vida e quando uma pessoa quer não há quem possa impedir

E eu ainda lhe disse

_ Dr. As minhas amigas fodem mais do que eu, enquanto eu transo umas duas vezes no mês com meus velhinhos (minimizei um pouco pra aliviar), minhas amigas fodem o final de semana todo com seus namorados e paqueras

E assim com o passar do tempo ele foi aceitando a situação, e ainda ficava curioso e perguntava detalhes da minha vida, e ficamos cada vez mais íntimos, porém sempre nos tratando com respeito, mas certa vez eu disse a minha mãe que estava achando que o Dr. Rodrigo estava ficando excitado e querendo me pegar, minha mãe me perguntou porque eu achava isso e se ele já tinha feito alguma coisa, eu respondi que não, que quando ele precisava fazer algum exame ou toque sempre minha mãe ficava presente e ele ainda chamava a assistente para acompanhar, mas que quando ficava só nós três as perguntas dele estavam muito tendenciosa

Minha mãe começou a refletir e concordou comigo, então perguntei a minha mãe o que faríamos se ele quisesse um programa, ela disse que se eu quisesse não teria problema desde que ele pagasse, então ficou certo de nas próximas consultas minha mãe provocar ele,

Então comecei a ir nas consultas com as roupas da Natália, afinal ele poderia ser um cliente, e como de costume ele começou a perguntar coisas intimas sobre meus programas e quando minha mãe disse o valor que eu cobrava ele se assustou

_ Poxa tudo isso?

E minha mãe respondeu

_ Na verdade você encontra de todo preço, mas ela é top de linha e lhe digo uma coisa ela vale cada centavo,

_ Não, não quis dizer que ela não vale isso, é que não sou de sair com garotas de programa e não sabia que cobram tudo isso

Aproveitei a deixa e provoquei

– Sempre há uma primeira vez, o senhor faria um programa comigo?

– Eu? Já estou muito velho pra essas coisas

Demos uma risada e a conversa seguiu e se misturou com outros assuntos, no final quando estávamos de saída minha mãe tocou no assunto novamente

_ Até logo Dr e pense no assunto que ela faz um precinho especial para o senhor

_ Meninas parem com isso, não provoquem esse velho que não vou resistir

Sempre que nos despedíamos era no Maximo com aperto de mãos, mas nesse dia resolvi provocar mais e dei um beijo em sua bochecha, fiz de forma que pressionei meus seios em seus braços

Após uns quinze dias voltamos para mostrar os exames que ele havia passado, como sempre a consulta foi normal mas no final ele novamente tocou no assunto e perguntou sobre meus programas, eu respondi que naqueles dias não tive nenhum cliente que estava me guardando pra ele, falei de forma bem manhosa e fazendo biquinho, ele deu uma risada e disse que nós o deixávamos constrangidos e em tom de brincadeira perguntou se ele topasse como seria

Aproveitei a deixa e vi que ele já estava na minha rede e ataquei, fiquei alisando os cabelinhos dos seus braços e disse que tinha uma fantasia de transar no consultório e perguntei se ele não tinha um pouquinho de desejo por mim, ele ofegante talvez devido aos carinhos que estava fazendo nele disse que pensava em mim todo instante

Minha mãe aproveitou o momento para pressionar e disse pra ele não perder a oportunidade de transar com uma menininha novinha, bonitinha, gostosinha e bem safadinha

Ele meio que saindo do transe disse que não podia, e alguns minutos depois nos preparamos para sair, como de costume ele nos acompanhou e foi abrir a porta, nem havia aberto completamente fechou e disse

_ Acho que estou maluco mas não consigo resistir, eu quero como é que a gente faz?

Voltamos a nos sentar e fomos acertar os detalhes, e como tinha dito antes eu queria que fosse no consultório, ele disse que teria mais 3 pacientes para atender dispensaria a secretaria e no Maximo em 1h estaria livre, minha mãe disse que iríamos no shopping que era próximo fazer um lanche e quando estivesse tudo ok ele avisasse

Passou uns 50 minutos ele ligou, quando voltamos notei que ele havia tomado banho, estava descalço e com a camisa por fora da calça, achei ótimo o fato de ter tomado um banho pois já era por volta das 19hs e com certeza ele devia ter saído de casa bem cedinho passado o dia em hospitais e deveria estar bem suado e sujo

Minha mãe disse que ficaria na sala de espera assistindo novelas e que ele ficasse a vontade e sem pressa, apenas pediu para não trancar a porta do consultório, afinal ela não sabia como ele era e qualquer sinal meu ela entraria na sala para me socorrer

Ficamos sozinhos no consultório e ele ficou encostado na mesa, estava super nervoso e não conseguia disfarçar, e confessou que fazia anos que não colocava um chifre na mulher e nunca havia estado com uma menina tão novinha mas nova até que as netas dele, eu me aproximei vi em cima da mesa um copo com um restinho de whisky e uma embalagem usada que reconheci ser de Viagra e pensei comigo “esse velho se preparou para me arrombar toda, vai fuder sem piedade”. Me aproximei dele e abri sua camisa, toquei em seus peitos cabeludos e depois fui desabotoar suas calças, ele estava super ofegante, acho que eu nunca havia transado com alguém tão nervoso, tirei suas calças e vi que ele ficou um pouco sem jeito pois sua rola estava totalmente mole

_ Me desculpe mas estou muito nervoso sem saber o que fazer e onde tocar

– Não se preocupe Dr eu vou deixar esse pauzão bem duro pra gente brincar e pode fazer que quiser e tocar onde quiser, hoje sou toda sua e esse corpo o senhor já conhece

Peguei em sua rola e comecei a massagear, mesmo mole notei que era uma daquelas rolas grande e grossa que iria me arrombar toda bastava o velho se acalmar um pouco

Quando senti que a rola estava reagindo as minhas caricias e endurecendo na minha mão, me ajoelhei e comecei a chupar, o velho então relaxou e segurou em minha cabeça enfiando e tirando o pau da minha boca, chupei seu pau e suas bolas deixando bem babado e ficava olhando pra ele fazendo carinha de quem estava saboreando e isso deixou ele bem mais calmo, então me levantei deixei meu vestido cair pelo meu corpo, devagar tirei o sutiã e depois a calcinha, me aproximei dele e ofereci meus peitinhos pra ele mamar, ele sem cerimônia abocanhou um depois o outro chupou e mamou como se fosse um bezerrinho, depois me puxou para onde havia um sofá, sentou e colocou a cabeça no encosto e fez sinal para eu sentar em seu rosto, obedeci e ele começou a chupar e lamber minha bucetinha, seu bigoge arranhava minhas coxas mas não incomodava, pelo contrario até me excitava, ele me lambeu até sentir que eu havia gozado, depois fui escorregando pelo seu corpo até chegar na sua rola, ajeitei ela na minha bucetinha e fui descendo em seu caralho, descia um pouco e levantava e depois descia novamente, quando já estava com a rola toda enfiada dentro de mim comecei a rebolar e depois a cavalgar, ele tinha as mãos tão grande que embora meus peitinhos não sejam pequenos cabia por inteiro em suas mãos, eu me envergava para trás e quicava em sua rola enquanto ele massageava meus seios, as vezes ele me puxava bruscamente e me beijava na boca

Depois me tirou de cima dele, me deitou no sofá, abriu minhas pernas e me fudeu na posição papai e mamãe, tirou o pau levou até minha boca para eu chupar e depois colocou na minha buceta novamente, acelerou os movimentos, segurou em meus ombros e gozou inundando minha buceta com muita porra, e com pau ainda duro, resultado do Viagra, esfregou no meu rosto e depois enfiou na minha boca para eu chupar

_ Nossa que delicia, que buceta macia, chupe meu pau deixe ele bem duro que eu quero comer esse cuzinho

_ Hum que doutor safadinho, quer arrombar meu cuzinho com essa rola grossa né, e será que vai caber é tão grande acho que vai doer

Falei isso de maneira bem meiga e ele fez uma cara de felicidade imaginando sua rola me rasgando no meio

Depois que chupei e babei bastante o seu pau, ele ainda pegou um gel acho que esses que usam em ultrassom e passou na sua rola, pedi um pouco a ele e passei no meu cuzinho, depois ele me puxou me levou até a mesa fiquei em pé ele deitou minha barriga nela me deixando envergada e com a bunda levantada, se colocou atrás de mim e apontou sua rola no meu cuzinho, e como era de se esperar mesmo com muito gel foi entrando me rasgando, eu comecei a gemer com aquela dorzinha mais ele não se importou, pelo contrario quanto mais eu sofria mais ele se excitava e apenas dizia

_ Calma vai passar, já já entra toda, eu vou colocar bem devagar até entrar tudinho

Eu obedecia tentando relaxar o máximo para facilitar a penetração mas estava difícil

Finalmente o pau entrou todo e ele começou a socar, segurava apertando meus seios, dava tapas na minha bunda, me beijava na boca enquanto sua rola entrava e saia de dentro do meu cuzinho, depois me levou para o sofá me colocou de quatro e enfiou novamente no cuzinho, como ele já tinha gozado uma vez e segunda sempre demora mais um pouco, eu precisava dar um jeito senão ele ia ficar a noite toda me arrombando até me deixar toda assada, então comecei a gemer em forma de choro e ao mesmo tempo pedia pra enfiar com força pra deixar ele bem excitado

– Ai, ai doutor tá doendo, mas tá gostoso, não tira, fode com força, empurra vai, ai que dor ai, ai….

Pronto minutos depois para meu alivio senti os jatos de porra inundando meu cuzinho, ele arriou o corpo em cima de mim me fazendo deitar com o peso e fiquei presa até ele relaxar totalmente, depois ele tirou o pau amolecido e todo melado e mandou eu chupar até deixar bem limpinho

No total levamos em torno de umas 3horas de foda, fui me encontrar com minha mãe que pela cara tinha até dormido de tanto esperar e fomos embora, e ele virou mais um cliente para minha lista

Contos relacionados

Comentários

© 2019 - X Contos Eroticos