X Contos Eroticos » Incesto » Ensinando meu filho

Ensinando meu filho

  • 25 de janeiro de 2021
  • 13234 views

Olá, meu nome é Roberta. Moro com meu filho Luiz. E vou contar como tive que ajudá-lo. Há algum tempo, comecei a observar que os namoros do meu filho não duravam; e depois ele simplesmente parou de procurar outras meninas para namorar. Não saía mais. Tentei conversar com ele mas ele não me contava nada. Um dia, mandei ele dar uma volta pra poder limpar a casa e aproveitei para abrir o computador dele pra ver se descobria algo. Felizmente ele é do tipo descuidado e deixa tudo aberto e logado no pc. Acabei descobrindo uma infinidade de sites de pornografia aberta com vídeos dos mais variados.

Depois que ele chegou conversei com ele, dizendo que ele precisava de uma namorada de verdade, que precisava sair e não daquele monte de vídeo. Fiquei no pé dele vários dias até que ele me confessou que os namoros dele não davam certo porque ele gozava muito rápido e as meninas iam desistindo dele. Por isso ele parou de tentar arrumar outra namorada e ficava vendo pornô. Uma mãe fica muito triste pelo filho numa situação dessas. Fiquei dias pensando e pesquisando como ajudar meu filho. Então, decidida, falei com ele que ia ajudá-lo, mas pra isso ele não poderia ficar envergonhado comigo; juntos poderíamos resolver o problema.

Certo dia, falei que íamos começar a treinar o pau dele pra não gozar mais tão rápido. Mandei ele deitar na cama, peguei um creme, tirei sua bermuda e cueca e comecei a massagear o pau dele. Ele tinha um bom pau, grande e parecido com o do pai dele, meu ex, não podia deixar ele desperdiçar aquilo. Ele não ficava duro, estava envergonhado. E também ele estava acostumado demais com os vídeos; falei pra ele ver algum dos vídeos no celular enquanto eu o massageava. Ele obedeceu e não demorou muito, seu pau estava duro. Era um pauzão; fiquei orgulhosa do meu filho. Então, passei bastante olho nas mãos e comecei a massagear bem devagar pra ele ir se controlando. Ia dando dicas pra ele enquanto fazia isso; ele precisava relaxar e respirar bem, ter confiança. Menos de dois minutos, ele goza. Percebi que o problema era grande mesmo. Fiz isso com ele duas vezes ao dia.

Depois de duas semanas, ele começou a controlar bem mais, durando bem e ficando relaxado e já não tinha mais tanta vergonha como antes. Tanto ele como eu, começamos a nos sentir tranquilos com aquilo. Precisava ir para o segundo passo, que era fazer ele ficar com o pau duro sem os vídeos. O que não funcionou no começo. Por isso, tive que usar uma estratégia mais radical. Resolvi me vestir como as atrizes dos filmes que ele via. Fui numa loja especializada e comprei roupas eróticas e me depilei toda. Era uma mulher madura mas bem bonita, com peitos e bunda grandes e pele clara. Naquele dia, tomei banho, me maquiei como as atrizes pornô, arrumei o cabelo e coloquei uma das roupas que comprei. Um mini body de renda que deixava as costas nuas que terminava com fio dental. Usei salto alto transparente e batom vermelho. Tinha pedido pra ele esperar no quarto; quando eu entro, ele fica espantado, mas vejo que ele ficou duro na mesma hora.

Pedi pra fazermos diferente; ao invés dele ficar deitado ele ficou de pé e eu fiquei agachada para masturbá-lo. Agora que ele já estava mais acostumado, resolvi chupá-lo pra ver como ele ia reagir. Ele me olhava com cara de quem não estava acreditando, mas estava aguentando bem. Acabei ficando molhada e como o body era meio transparente, ele percebeu. Comecei a provocá-lo pra ver se ele aguentava a pressão: “me fode como se eu fosse uma daquelas atrizes que você gosta”. O sangue dele ferveu e começou a foder a minha boca segurando a minha cabeça. Eu já estava muito molhada e louca de tesão, acabei perdendo o controle. Ele puxou o meu body deixando os meus peitos pra fora e continuou fodendo minha boca, forçando seu pau ainda mais fundo. Depois ele me levantou e me pôs de costas com a bunda empinada; puxou o fio dental pro lado e enfiou seu pau na minha boceta que já estava pingando. Falei pra ele foder com força, pois além de estar com muito tesão, queria testar os limites dele. E ele não me decepcionou, fodeu com força até que eu gozei. Como ele ainda não havia gozado, fiquei de joelhos e o masturbei até ele gozar nos meus peitos. Fizemos uma baita sujeira, no quarto. Tive que limpar tudo depois.

Continuamos transando por mais um tempo e fizemos de tudo, inclusive anal. Foi praticamente um curso intensivo, pra ele e pra mim. Agora eu podia dizer que o meu filho é um homem. Tempos depois, ele estava namorando novamente. Conheci uma de suas namoradas e ela elogiou muito meu filho. Eu disse que eu ensinei tudo a ele. E ela não fazia ideia. Atualmente ele não mora mais comigo. Mas sempre que a saudade bate, ele vem me visitar. Muitos não sabem como é forte o amor entre mãe e filho.

Contos relacionados

Comentários

2 comentários para “Fantasia erótica do corno

  1. JOÃO • 22 de março de 2019

    QUE HISTORIA EXCITANTE GOSTARIA MUITO DE TE CONHECER MELHOR TROCA HISTORIAS

  2. carlos • 5 de abril de 2021
© 2021 - X Contos Eroticos