X Contos Eroticos » Fetiches » Esporrando dentro do cuzinho da mulher do corno

Esporrando dentro do cuzinho da mulher do corno

  • 21 de julho de 2022
  • 1901 views

Tenho vários amigos e amigas e entre eles um casal que conheço já faz um certo tempo, eles são super acolhedores e gostam muito de darem festas, ele é um cara normal nada que chame muito a atenção, já a mulher dele tem um lindo corpo, uma gata, seios médios e uma bunda deliciosa e a barriga definida.

Ela bebe socialmente, já ele bebe de cair no sono, sempre que eu vou na casa deles fico secando ela, fico babando só desejando aquela mulher, olhando para a bunda dela toda hora e principalmente quando ele já ta chapado, faço brincadeiras com ela e tudo mas sem avançar o sinal.

Um certo dia convidei eles para irem conhecer meu apartamento, eles aceitaram e foram, chegaram lá às 20 horas já com bastante cervejas, eu também tinha bebidas em casa e assim começamos a beber, eu bebendo lentamente, ela também, mas ele era uma latinha atrás da outra, quando foi meia noite ele já estava bebaço e querendo dormir, falou que queria ir embora, mas antes que ela pegasse a bolsa eu falei para ele deitar na minha cama um pouco, dirigir com sono era arriscado, ela como não sabia dirigir concordou comigo, assim ele fez.

Então ficamos eu e ela conversando sobre a vida, brincando sobre a situação dele quando bebe e não demorou muito para a conversa chegar no sexo, e ela me confessou que ele tem deixado ela na mão, bebe muito e faz pouco sexo, não da valor para ela e as vezes a maltrata. Essa foi a minha deixa, falei não acredito, tadinha de você e fui dar aquele abraço de amigo com segundas intenções, e falei, à eu no lugar dele era sexo todo dia e dei rizada, ela riu e falou, já notei que você vive me secando, então depois dessa eu só teria que ir para cima mesmo, e fui. Falei com certeza e fui chegando perto, vi que ela não se afastou e demonstrou que queria algo, então sentei ela no sofá e comecei a falar muitas sacanagem que tinha vontade de fazer com ela.

Ela só respirou e fechou os olhos, ai eu comecei a beijar a boca dela, o pescoço, minha mão foi lentamente em direção a sua buceta, ela usava um vestido que facilitou tudo, eu fui alisando sua buceta enquanto com a outra mão colocava os seios dela para fora do vestido, depois comecei a lamber os biquinhos dos seios, dar mordidinhas, apertar e mexer com meus dedos, enquanto a outra mão já afastava sua calcinha e sentia a buceta dela encharcada, nossa como estava molhada, ai passei a dedilhar seu clitóris e chupar seu seios com muito tesão, ela já louca querendo gozar encostou as costa no encosto do sofá e abriu mais as pernas, aí eu tirei sua calcinha e vi aquela buceta linda, toda molhada implorando para ser fudida, mas antes eu queria fazer ela gozar, então fiquei dedilhando a buceta dela chupando seus seios e ao mesmo tempo com o ouvido no quarto para ter certeza que o marido dela estava roncando ao dormir.

Nossa, de repente ela pega no meu pau ainda dentro da bermuda e começa a apertar, eu percebo o abdômen dela tremer, ela geme baixinho e começa a gozar, gemeu e gozou bastante, quando terminou eu paro um instante para ela respirar, tiro meu pau para fora e falo olha o que te espera, ela olha pega nele e começa a me masturbar, depois começa a chupar, lamber, bater com o pau na cara e a falar que tá muito precisando ser arrombada, eu respondo calma que meu pau vai ser por ultimo tá safada, antes quero te fuder com meus dedos e minha língua, pedi para ela parar de me chupar porque eu queria era fuder ela de varias maneira, afinal não sabia se comeria ela outra vez, então levantei, fui até o quarto para ver a situação do corno, vi que ele dormia como um bebe, roncando forte.

Voltei para a sala deitei ela no sofá e comecei a chupa a buceta dela com muito tesão sugava com gosto, lambia toda, colocava minha língua o mais fundo possível, então percebendo que ela já tava muito molhada e logo ia gozar eu meti dois dedos e comecei a fuder, e a minha língua agora estava no grelo lambendo rapidinho, para ver se ela gostava de levar no cuzinho também, eu fiz um teste, tirei um dos dedo da buceta e fui colocando no cú dela, ela não fez sinal de reprovação aí pensei, já era, não deu outra, coloquei um dedo na buceta, outro no cú e a língua no grelo, não demorou três minutos ela teve um orgasmos, tive que tampar a boca dela com a outra mão para ela não gemer alto e acordar o corno.

Depois que ela gozou aí falei, agora sim vai levar pau, ela só perguntou, será que ainda aguento? já to mole, falei aguenta sim. Para não fazer barulho ela ficou em pé de costas para mim, segurando na parede com as duas mãos e eu comecei a fuder a buceta dela com meu pau, eu metia gostoso, socava com tanta força que fiquei até com medo de acordar o corno, ia comento aquela buceta que estava toda molhada, eu segurava os seios dela com as mão, hora apertava os bicos e continuava fudendo, quando percebi que eu logo ia gozar tirei o pau da buceta e coloquei na entrada do cuzinho dela, a única coisa que ela falou foi: coloca devagar porque faz um tempo que eu não sinto um pau nele.

Nossa, como foi bom ouvir isso e falar então hoje vai sentir, fui colocando lentamente bem devagarinho, deixando ela sentir meu pau, nisso as pernas dela começaram a bambiar e ela começou a falar baixinho, quero todo, deixa ir até o talo, foi o que eu fiz, ele foi todinho, até eu encosta minha virilha na bunda dela, nossa que cú gostoso, eu comecei a comer aquele cú lentamente e apertando a bunda dela com um tesão gigante, depois acelerei os movimento e ao mesmo tempo com umas das mão esfregava a buceta dela em uma velocidade que logo ela deu sinal que ia gozar novamente. Nisso eu não me segurei e gozei dentro do cú dela, com tanta vontade que parecia que estava jorrando rios de porra, ela só gemia, e falava, que porra quentinha no meu cú, que porra quentinha no meu cú. E assim ela gozou pela terceira vez, ficando com as pernas bambas que eu precisei segura-lá para ela não cair.

Acabando a gozada eu fui tirando o pau lentamente do cú dela, nos beijamos e ela me agradeceu pelo a transa, falou que fazia tempo que não transava assim. Eu só respondi, não tem nada que agradecer, você é uma mulher maravilhosa e quem tem que agradecer sou eu. Então ela foi ao banheiro e se limpou, colocou a calcinha, se arrumou, voltou, olhou no relógio e viu que já passava das três horas da manhã, foi até o quarto acordar o corno. Foi lá e falou que já passam de três da manhã eu e o Eriky já conversamos bastante eu tô cansada, com sono e quero ir embora. Só faltou falar que estava arrombada também kkkk.
E assim ele fez, levantou ainda sonolento e foram embora, mas antes eu falei: Boa noite voltem mais vezes, ela respondeu, sim, com certeza voltaremos.

Contos relacionados

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 - X Contos Eroticos