X Contos Eroticos » Gays » No chuveiro do vestiário da natação

No chuveiro do vestiário da natação

  • 2 de janeiro de 2019
  • 1412 views

Esta e’ uma historia 100% real e que a estou contando so’ agora aos quarenta anos. Agora ja’ aprendi a aceitar todos os sentimentos e também a me aceitar como um ser humano complexo, inclusive do ponto de vista sexual. Não sou homosexual, gosto muito de mulher. Mas sempre tive fantasias sobre ser penetrado. Desde adolescente sentia uma excitação estranha no anus. Mais ou menos desde os quinze anos me masturbava sentado no banheiro de forma tal a tocar a tampa da privada com o anus… No momento em que movia o corpo e sentia o simples toque no anus, gozava.

disksexo

Sentia o anus tão sensível ao toque, e tão excitante, que sentava na parte de atras da privada, abria as pernas e a bunda para que o anus tocasse a tampa. Para conseguir isso devia empinar a bunda. Nessa posição deixava o anus “beijar” a superficie da tampa. So com esse toque ja gozava. Depois de um tempo comecei a sentar mais de lado e movia a bunda tentando criar o máximo de fricção anal possível enquanto masturbava o meu penis duro. Sentia o gozo explodindo em ondas que deixavam o meu rosto quente, a cabeça atordoada e arrepiando, os braços e pernas entumecendo e tremendo ao mesmo tempo, o cu coçando… e sendo aliviado em uma explosão de gozo e alivio. Era assim, muito intenso.

Depois de um tempo sempre que me masturbava devia tocar o anus, sempre.

Fiquei com certas duvidas pois essa vontade sempre esteva la´. Mas na verdade so´ gostava de mulheres. Era puro tesão sexual provavelmente. O anus era parte do meu gozo mas sempre me concentrava em fantasias com mulheres de bunda grande.

Era fixado em comer um cuzinho pela primeira vez. As bundas gostosas, grandes e empinadas me excitavam e imaginava comendo as garotas da escola pelo cu. Uma a uma imaginava as mais gostosas de cuatro e empinando o rabo para mim, ate’ gozar.

Sempre imaginando elas de quatro com um bundão e eu comendo elas pelo cu´. Uma vez estava tão excitado analmente que enfiei pela primeira vez o dedo e tive um gozo muito intenso. Acho que foi aos treze anos… Nao era homosexual mas gostava da sensação de penetração e me excitava muito com isso.

Alguns anos depois eu tinha vinte anos ou dezenove talvez, não lembro exatamente. Estava no chuveiro do vestuario… tomava banho depois da natação. Estava totalmente nu e por tanto sentia a agua quente cair nos meus cabelos, nas minhas costas e também no meu penis e na minha bunda. Debaixo do chuveiro sentia e escutava o jato da agua quente na minha cabeça. Fechei os olhos para relaxar depois de tanto esforço na piscina. Sentia os músculos do braços e do peito tensos e entumecidos. Tinha uns vinte anos e sempre fui bem malhado graças a natação e a musculação. Ombros largos, peitorais fortes.

Estava com a cabeça e as costas de baixo da agua escutando o jato fazendo uma massagem na nuca. Naquela época sempre estava na fronteira do tesão, meio a flor da pele… Sempre pensando em bundas de mulheres. Com a agua caindo sentia uma sensação de formigamento e de entumecimiento no penis. O fato de estar nu me deixava na fronteira. Por um lado tentava nao pensar nada para evitar a ereção e por outro lado o tesão estava latente debaixo da agua quente. Isso deixou o meu penis inchado mas não duro.

Abro os olhos debaixo da agua e percebo que tinha outro nadador entrando no boxe da frente. Estava bem perto pois o corredor era estreito. Todos eram abertos e sem portas. Ele estava chegando e ligando o chuveiro. Era o ultimo nadador e entrou bem no chuveiro da frente. Nao achei estranho nesse momento pois não pensei nada, mas agora percebo que todos os outros estavam livres e ele foi escolher aquele bem na minha frente.

Fiquei sentindo o corpo começar a relaxar no meio dos jatos quentes fumegantes, o vapor cobria todo o teto do vestuario. Eram perto das nove da noite e tinha somente tres pessoas mais, um ja´indo embora, esse nadador que entrou no chuveiro e eu.

Ele liga o chuveiro, o barulho da agua começa. Espera a agua esquentar por alguns segundos. O vapor começa a subir e o nadador ja nu vai tocando com o pe´ e a mão a agua… e entra debaixo da ducha. Pega um sabonete e começa a ensaboar o corpo no momento em que se vira para a frente.

Ele ficou de frente para mim… nesse momento não pude impedir olhar e ver que tinha um penis que parecia ser enorme. Estava mole mas era bem grosso e cumprido indo ate uns dois centímetros abaixo dos testículos… Testículos que também eram proporcionais e penduravam e caiam bem ate’ abaixo. Mas mesmo assim o penis ia mais abaixo ainda. Era grande, grosso e cumprido e estava mole. Era claramente um cara super dotado. Eu nunca tinha visto ao vivo um penis tão grande e essa imagem me estremeceu sem querer. Foi um golpe de vista que me surpreendeu e me acordou… Coloquei a cabeça de baixo da agua novamente e tentei olhar uma vez mais sem dar muita evidencia… O meu coração tinha disparado e não sabia direito porque… o tal vez sim, queria dar uma olhada de novo. Ao mesmo tempo o meu corpo começou a se excitar, tive uma ereção… O meu penis era muito menor ao dele, mas não por isso… a repentina ereção me surpreendeu. Virei para a parede do fundo do boxe dando as costas para cubrir o meu penis que estava de pe, muito duro. Tenho um pinto de uns 12 ou 13 cm., não e´grande. Obviamente preocupado que ele percebesse que tinha me excitado instintivamente virei as costas para ele, para não deixar ver…

Isso foi instintivo mas acho que ele percebeu o inicio da minha ereção e o fato de eu ter virado. Provavelmente depertou algum instinto nele… Acho que se ele alem de ser super dotado também tinha instinto de comedor, de macho alfa, poderia perceber algo.

Eu nao sendo homosexual senti instintivamente que nessas condições era claro que eu não era o macho alfa. Era o beta, aquele que come as mulheres mas que nu na frente de um macho super dotado ficava automaticamente como pasivo. E devido a sexualidade muito forte sem querer fiquei nessa sensação de excitado mas não para comer. Eu estava excitado por ter visto um membro bem maior ao meu, tinha virado a bunda para ele inconscientemente e queria dar outra olhada…

Fingindo estar tirando o sabonete do corpo virei um pouco e olhei de novo, de forma o mais discreta possível… Percebi que o pinto dele estava maior ainda, tinha ficado meio bomba e isso me deu um escalofrio e ate´ senti um tremor… Abri a torneira de agua fria pois estava ja precisando. Era uma situação inexplicável. Pensei que ele tinha percebido alguma coisa… Nesse momento escutei que a ultima pessoa tinha ido embora do vestuario.

Virei novamente dando as costas para ele, mas com isso parecia que eu novamente estava tentando mostrar a minha bunda. Sempre tive uma bunda grande e empinada que ja tinha sido alvo de olhares tanto de mulheres como de alguns homens. Porque alem de ter uma cintura de atleta tinha bunda grande e empinada. Acho que alguém ja tinha pensado que eu seria gay, coisa que não sou, so’ pelo fato de ter uma bunda assim. Mais de uma vez em ruas com muita gente algumas mulheres faziam comentarios e diziam querer beliscar. E varias vezes também alguns homens olhavam. Uma vez tinha uma dessas calças adidas, senti claramente alguém passar a mão na minha bunda. Virei e nao pude ver quem. E sem querer isso me excitava. Isso aconteceu duas vezes. Na segunda foi em um ônibus. Eu estava descendo e estava super lotado. Fui pedindo licença e quando estava chegando na porta senti uma mão grande me empurrar pela bunda. Eu estava tentando descer e tinha pasado o tronco entre umas pessoas mas estava tão apertado que fiquei com as pernas e a bunda um pouco para atras. Alguém aproveitou e colocou a mão bem no meio do meu rego e me deu uma segurada forte e cutucou o dedo anular bem no meio do meu anus… Estava vestindo uma calça de moletom para ginastica, se nao o dedo entrava direto no me cu. Alguém literalmente me pegou pelo cu e me empurrou. Eu sai do ônibus ja quase pulando…e o meu pinto ficou duro na hora. A minha fixação anal estava sempre la´. Mas nunca tinha entrado nesse tipo de coisa ou de experiência… Eram as masturbações esfregando na tampa da privada e também por alguns periodos, que as vezes duravam alguns meses, tentava penetrações com os dedos e em ocasiões com alguma outra coisa.

Sempre gostei muito de sexo e comi muitas mulheres e sei fazer elas gozarem. Sempre tinha mulheres que queriam ser comidas por mim. Mas aos vinte anos ja sabia que também tinha fantasias de dar, ou pelo menos de ter coragem de aceitar que queria dar… Mas nunca tinha tido coragem para dar de verdade.

Peguei o sabonete e virei novamente, em uma meia volta lenta enquanto fingia estar concentrado em ensaboar o corpo. Tentava esconder a minha ereção com a espuma do sabão se possível. Discretamente olhei e percebi que agora ele estava sempre de frente para mim mas com uma enorme ereção… Ele tinha percebido alguma coisa pois descaradamente queria que eu visse aquilo. Ele passava o sabonete na barriga e com o antebraço empurrava esa coisa enorme para abaixo fingindo, agora ele, que estava concentrado em ensaboar o abdomen. Parecia duro como uma pedra, cumprido e curvo para acima, grosso com uma cabeçona que parecia um sino. Estava tão duro que apontava para o teto e as veias ja pulsavam, por isso ele empurrava com o ante-braço para frente e assim ensaboava a barriga. Quando virei e olhei, ele pegou os seus testículos e os puxou para baixo e para atras, levantando completamente a ereção, empurrou a bunda para frente e contraiu as abdominais a um ponto que parecia exibir um caralho de uns 23 cms. e muito grosso… Isso não era um pinto, era um caralhão, um cacete de macho alfa. Como na natureza, era um macho mais dominante e estava mostrando isso para mim provavelmente.

Ele fingia se estar lavando mas estava na verdade exibindo para mim a enorme ereção do seu cacete duro, como se fosse um cavalo excitado… Eu fingi que nem vi pois na verdade vi por uma fração de segundos e senti o coração disparar. Senti uma excitação que não esperava… comecei a sentir uma coceira no anus. E não conseguia pensar direito. O fato de saber que estamos sozinhos no vestuario me deixou ainda mais excitado. Virei rapidamente de novo fingindo não ter visto aquilo. Mas ele percebeu.

Eu continuava sem poder ficar de frente a assim ele estava evidentemente com a visão da minha bunda empinada e grande e que parecia meio de mulher por causa da minha cintura fina, e agora ele com um cacete duro e muito excitado…

Nesse momento de tanta excitação sentia o meu pinto duro mas não pulsante. Era o meu cu que estava pulsando. Estava tão excitado que senti o espaço entre o cu e os testículos endurecer e o meu pinto amoleceu um pouco. Como se tivesse uma buceta invisível que entumeceu… Nunca tinha sentido isso, comecei a sentir um instinto estranho. Senti uma vontade de empinar um pouco a bunda… era como se a excitação me levase a querer levantar a bunda ja que estava de costas. Mas era uma locura, o meu coração estava disparado… a minhas pernas estavam quase bambas… Coloquei uma mão nos azulejos para me segurar e senti que queria empinar um pouco, so um pouquinho mais aquilo que ja’ era empinado por natureza.

Assim como ele não resistia ao instinto de exibir aquele membro enorme tendo uma ereção e puxando os testículos e descascando ate a raiz aquela banana para eu ver. Eu estava sentindo que queria exibir o meu rabo grande e empinado de tanta natação… Tudo isso estava quase fora do meu controle… Se eu seguisse essa vontade e deixasse que aquele entumecimiento estranho me leve a empinar a bunda ja seria um sinal inequívoco para que ele confirmase que eu estava com o cu piscando. E o meu cu estava piscando por causa da ereção dele. Nao sei porque, mas resisti…

Continuava ensaboando o corpo e com medo de que o sabonete caísse… Nunca tinha acontecido isso, estava excitado e sentia tudo isso concentrado no anus… Nesse momento o meu pinto ja tinha percebido que nao era o dominante e estava perdendo a ereção. Mas o meu anus estava quase em fogo. O fato de estar virado, com vergonha de que ele veja a minha ereção, fazia que ele percebesse que eu estava no rol de passivo….

Mas isso não era intencional, era provavelmente normal diante do fato que ele tinha um membro grande e dominador e o meu era pequeno e primeiro tinha ficado duríssimo e depois amoleceu vendo aquilo… era muito pequeno comparativamente… Mole o dele era uma coisa grande e pesada maior que o meu quando duro. Mole o meu era pequeno e depois da piscina podia ate ficar de dois centímetros e retraído. Eu me virava pois seria evidente que o meu pau ficou duro mas não porque eu era o comedor… mas porque fiquei excitado por causa da envergadura dele… Ele sabia disso…. E alem disso ele tinha uns 35 anos e 23 cm, e eu tinha 20 anos e 13 cm… caindo para 10 cm. nesse momento.

Tentei pensar em outra coisa, relaxar e quando o meu membro abaixou um pouco peguei a toalha e sai do chuveiro sem olhar… Me enxuguei rápido, coloquei a roupa e sai rápido do vestuario.

Quando cheguei na minha casa fui direto ao banheiro para bater uma punheta pois estava muito excitado. Entrei no banheiro, apaguei a luz e sentei na privada nu. Abri a agua do chuveiro e fiquei na escuridão escutando o chuveiro. Estava excitado mas o meu pinto estava mole e todo melado, como se so’ a lubrificação fosse necessária, como se fosse uma buceta excitada. O meu cu estava piscando e coloquei saliva para escorregar melhor na esfregação pela superficie da privada.

Toquei nele e ficou duro novamente, a cabeça inchada e vermelha como se fosse um enorme clitoris de 12 cm. E de repente senti um tesão não so’ no cu por fora, mas um tesão por dentro. Sentia uma sensação de precisar ser penetrado, de querer ser penetrado, de ser penetrado. Senti uma cutucada por dentro, perto do fundo. O meu cu estava sentindo uma pressão estranha… Comecei a jorrar jatos de leite enquanto eu empurrei uma vez mais a bunda para abaixo, em contra do cabo da escova que tinha enfiado no cu…. A sensação era forte e nova de alguma forma. Tal vez não nova pois sempre tive fantasias mas esse dia essa experiencia tinha me feito tremer.

Passei a ter fantasias com mulheres que tivessem penis enormes e me penetravam. Tinha fantasias com mulheres com penis.

Comecei a pensar que tinha alguma coisa errada comigo, mas sabia que não gostava de homem. As fantasias que eu tinha eram de ser penetrado e ser um macho passivo com outro macho que tivesse o penis maior.

Mas era tudo concentrado no penis penetrando o meu cu. Não no fato de ser um homem e muito menos algum tipo de atração emocional pelo mesmo sexo. Não sabia se era bi-sexual ou simplesmente um homem com muitas fantasias livres e instintos variados. Nao gosto de homem mas quando estava assim queria ate gemer e imaginar que era dominado como uma fêmea.

A minha fantasia era que o macho dominante sempre era o de penis maior. Então eu comia as mulheres e sabia come-las muito bem, mas na minha fantasia se aparecesse outro macho então era ver quem era o alfa e isso seria pelo tamanho do penis… Não ser o alfa e assumir o rol de macho passivo passava a me excitar muito… Isso aconteceu mais ainda depois de ver aquele penis tão grande…

Passaram varios meses e uma noite novamente estava no chuveiro, na mesma academia de natação. Tinha escolhido o ultimo chuveiro do corredor e todos os chuveiros estavam vazios.

Quando vejo alguém pegar o chuveiro que estava na frente do meu. Olho e vejo novamente o mesmo cara da outra vez, nao lembro da cara dele, pois olhava para baixo e vi aquele membro grosso e longo novamente… O efeito foi imediato. Deu um escalofrio, fiquei atordoado e o meu penis começou a inchar… Novamente virei de costas para ele instintivamente para cubrir a minha ereção…

Passaram alguns segundos e virando novamente vi que ele estava com uma ereção enorme e nao fazia questão de escondela… Eu coloquei shampoo na cabeça e como quem não quer nada coloquei a cabeça debaixo do chuveiro e fiquei de frente para ele, mostrando agora a minha ereção… O meu coração batia a mil… atordoado pelo tesão e pelo nervosismo de ter tido a coragem de fazer isso…

Eu sabia que ele estava olhando e que isso era uma loucura… Sem olhar novamente mas sabendo que ele viu virei de costas uma vez mais… O sabonete caiu e dessa vez aproveitei e abaixei para pegar ficando em uma posição onde a bunda aberta era a visão que ele teria.

Mesmo com o pau duro sai do chuveiro pois não tinha mais ninguém no vestuario… Passaram alguns segundos e ele também sai enxugando a cabeça e mostrando aquele enorme pau de cavalo duro… Eu sentado no vestuario e ele na minha frente enxugando o seu corpo e deixando eu ver aquela ereção… Eu estava provavelmente vermelho pois ele olhou e me perguntou:

– E’ grande, não e’?

Eu não soube oque dizer… mas estava completamente excitado, a cabeça a mil… e disse simplesmente “acho que sim…”

Ele me disse:

– Vamos conversar la fora?

Contos relacionados

Comentários

© 2019 - X Contos Eroticos