X Contos Eroticos » Fetiches » A esposa do meu chefe

A esposa do meu chefe

  • 11 de julho de 2023
  • 2466 views

Como todos sabemos estamos atravessando uma pandemia. Por isso estou trabalhando em casa. O que parece bom na realidade é uma droga pois meu chefe não me dá sossego.

Toda hora me ligando, mandando zap e pedindo pra eu fazer coisas na rua, enquanto isso ele está de boa no seu sitio em Minas Gerais só pescando e tomando pinga.

Segunda feira 9 horas da manha o sacana me liga e diz que tenho que ir até sua casa nos Jardins pegar uns documentos.

De administrador de empresas virei office boy. Mas como emprego tá difícil e manda quem pode e obedece quem tem juízo fui até sua casa.

A esposa do meu chefe o que tinha de linda tinha de fresca. Me olhava como se fosse um animal ou um escravo. Não dava nem bom dia. Vivia de cara azeda.

Provavelmente era mau comida. Mulher chata sempre é mau comida

Cheguei na mansão toquei o interfone e ela secamente manda eu entrar.

Eu entro, fico surpreso com tanto luxo. Depois o cara reclama que não tem grana pra dar aumento e ainda atrasa salários.

Mas o caviar e champanhe francesa tá em dia.

A esposa dele desce as escadas vestindo um hobby de seda lilás ou roxo sei lá. Quem entende bem de cor é mulher e viado.

Ela diz que eu preciso me higienizar. Que aquele é um ambiente controlado.

Eu pego o álcool em gel que está em uma estante e passo nas mãos.

Ela diz que isso não é o suficiente então ela manda que eu suba até a suite.

Eu acho muita frescura. Porra tá achando que eu to contaminado

Além de me acordar cedo, me tratar como office boy agora vem essa dona querer me higienizar.

Mas vamos lá né. Como eu falei emprego tá difícil

Primeiro ela manda eu tirar minha roupa ficando apenas de cueca.

Imagina a minha cara de susto.

Se eu fosse mulher eu poderia acusá-la de assedio. Mas como eu sou homem qual é o delegado que vai me levar a sério.

Achei melhor obedecer. Ela fica me olhando de cima abaixo. passando a mão no meu corpo.

Acariciando minha barriga e cintura..

Olha José Roberto estamos vivendo um momento de crise. Não quero que me leve a mau. Mas momentos extremos exigem medidas extremas.

Então é importante a gente fazer isso.

Eu me segurei pra não rir da cara de pau dela. Mas deixei rolar fingindo acreditar em sua história.

Ela baixando lentamente minha cueca, diz que precisamos examinar e limpar tudo direitinho.

Não entendo o que está acontecendo. Começo coçar a cabeça enquanto olho ela abrindo seu hobby. Deixando escorregar lentamente por sua pele lisinha e macia. Desta vez o safada me olhava e como me olhava. Estava me comendo com os olhos enquanto deixou a alça do sutiã cair tirando lentamente se top. Dançando e acariciando seu corpo ela ficou completamente nua

Depois me pegou delicadamente pela mão e me levou até o box. Eu estava hipnotizando olhando aquela bunda maravilhosa. Que corpo fantástico. É claro que meu pau já estava dando sinais de vida.

Ela pega o sabonete faz muita espuma nas mãos e começa a acariciar todo o meu corpo. Peito, braços e abdome.

Sorrindo ela falava que precisava me deixar bem limpinho que era para a nossa segurança

Enquanto ela me ensaboava eu tocava seu bumbum gostoso e meus olhos estavam grudados em seu seios perfeitos.

Depois de lavar minha frente ela manda eu ficar de costas apoiando meus braços na parede. Sem nenhum pudor ela encosta seus seios em minhas costa e continua lavando e massageando minhas coxas. Isso me deu muito tesão sentir a respiração dela na minha nuca e a mão dela quase tocando meu sexo que a esta altura estava em ponto de bala.

A safada era muito gostosa e tava tirando a maior casquinha. Já que tenho um corpo sarado bem diferente do bolo fofo do meu chefe. Ela passava a mão nos meus músculos e eu sentia ela ficando molhadinha com a respiração ofegante e o coração acelerado.

Quando ela terminou de lavar minhas costas eu perguntei se já era o suficiente torcendo para não ser. Mas eu não queria que ela pensasse que eu era fácil.

Ela disse que também precisava se banhar. Que necessitava de uma limpeza profunda. E que por impossibilidade física do marido fazia tempo que ela não fazia essa limpeza.

Eu fingi não entender o que ela quis dizer então ela mandou eu sentar na mureta.

Encostou na minha coxa com o seu bumbum. Abriu bem as pernas

Encaixou meu pau duro na sua bucetinha.

Ela pediu pra eu ser gentil. Que ela nunca tinha experimentado algo tão grande e duro.

Mas que era necessário. Ela precisava fazer uma higiene intima bem profunda.

Era quase uma obrigação social no combate a covid.

Eu metia gostoso. Primeiro só a cabecinha provocando

Aos poucos meu pau invadia a bucetinha dela.

Ela estava toda arrepiada, gemia e rebolava.

Pedia pra eu enfiar tudo.

Eu meti com força. Os olhinhos dela reviravam.

Foi uma delicia.

Agora eu sei o verdadeiro significado da frase trabalho duro.

A bucetinha dela era bem apertada. Eu acariciava suas costas e seios, enquanto ela quicava no meu colo.

Rebolando como uma putinha, massageava minhas bolas

Foi tão intenso que rapidamente gozamos.

Mas a safada era gulosa e não queria perder nenhum lance daquela loucura. Mesmo apos gozar e meu pau meia bomba. Ela se ajoelha na minha frente pega meu pau e começa uma deliciosa chupeta.

Eu seguro ela pelos cabelos formando um rabo de cavalo. Fazendo ela obedecer o ritmo dos movimentos da minha mão.

A safada gosta de lamber a cabeça da minha piroca enquanto acaricia minhas bolas.

Ela era valente tentou varias vezes colocar meu pau de 20 cm inteiro na sua boca.

Mesmo engasgando ela colocava e tirava.

E assim acabei gozando novamente agora na boquinha da esposa do meu chefe.

Será que quando ele chegar vai sentir um sabor diferente quando beijá-la. rs

Quando eu penso que acabou a festa ela diz que estou realizando um excelente trabalho e por isso devo estar tenso e cansado.

E como ela não quer ser presa por maltratar funcionários ela se oferece para me fazer uma massagem especial

Ela novamente começa ensaboar seu corpo e manda que eu deite em um colchão inflavel.

Deito de bruços. E sinto ela engatinhando sobre o meu corpo. Suas coxas entre minhas coxas. Seu sexo no meu bumbum e seus seios massageando minhas costas. Aquilo estava muito bom. Me senti no paraíso.

Depois ela muda de posição usando seus pés para massagear meus ombros e costas. Esfregando seu bumbum lidinho no meu e com suas mãos massageando minhas coxas. Ela poderia ganhar rios de dinheiro se montasse uma casa de massagens.

De tanto esfrega esfrega eu que não sou de ferro já fiquei de pau duro novamente. E ela me presenteou com um delicioso 69. Eu abri seu reguinho deixando a mostra sua linda bucetinha. Ela rebolava me provocando. Então eu cai de boca e ela retribui as caricias chupando o meu pau.

Ficamos um tempo abraçadinhos mas logo toca meu celular. Era o corno do marido dela me cobrando os documentos.

Rapidamente me vesti, peguei a pasta dei mais um beijo nela e fui embora.

Contos relacionados

© 2024 - X Contos Eroticos