X Contos Eroticos » Corno » Esposa de um grande amigo

Esposa de um grande amigo

  • 12 de abril de 2019
  • 1371 views

Boa Noite a todos, já faz algum tempo que não escrevo, até mesmo por falta de tempo, mas hoje arrumei um tempinho e vou contar o que aconteceu comigo e a esposa de um amigo.
Essa mulata deliciosa que é a esposa do meu amigo, no qual eu sempre a desejei mas nunca tive oportunidades até mesmo em respeito ao meu amigo. Ela tem 33 anos de idade, mas na verdade aparente bem menos. Malha bastante, tem um corpo de deixar qualquer homem babando.
Em julho deste ano 2014, estava de férias do trampo, então conversando com meu amigo, disse que eu iria passar alguns dias na casa de um outro amigo em Peruíbe, mas para descansar um pouco do agito. Ele me disse que gostaria de ir também sendo que ele estava de férias e sem muita grana para viajar para lugares mais longe. Na hora disse se ele quisesse tudo bem, pois iria sozinho mesmo, mas ele falou que iria levar a “esposa” se não teria problema, eu disse que não, mas que ficaria chato eu ficar segurando vela, ele sorriu e disse que não tinha nada, que iriamos nos divertir! Até aí não me passou nada de malicia, afinal, nunca tivemos nenhum tipo de papo sobre menage ou outras coisas.
Bom, no dia combinado, passei na casa deles para apanha-los, ela estava linda, apenas com uma mini-saia, um blusinha que realçava seus lindos seios duros e grandes (coisa que eu amo). Chegando em Peruíbe, fomos dar uma geral na casa, pois precisava de uma limpeza pois há muito tempo não ia ninguém pra lá…ela foi se trocar, e voltou com um shorts curtinho de malha, deixando a marca de sua buceta, quase me mata, eu não queria olhar, mas era impossível desviar o olhar daquela maravilha. Percebi que ela não usava nada por baixo e seus seios estavam soltos com uma camisa que ela colocou. Fui lavar o banheiro, meu amigo foi limpar o quarto e ela ficou na cozinha, mas em dado momento ela chegou proxímo do banheiro perguntando se faltava muito, pois estava apertada, quando fui falar que iria sair pra ela entrar, ela já estava dentro disse para que eu virasse o rosto e começou a urinar alí mesmo comigo dentro do banheiro. Nesta hora só de imaginar ela já estava de pau duro.
Quando ela disse que eu poderia olhar, ela já tinha se arrumado, olhou com uma cara safada pra mim e disse que eu fui bonzinho de não olhar, eu nessa hora disse que não sei muito bem como aguentei…ela apenas sorriu e me chamou de safado..
Depois de tudo arrumado fomos a praia, eu como não gosto de ficar na areia e muito menos embaixo de um sol danado, disse que ficaria em algum quiosque tomando uma cerveja, meu amigo também concordou, ficamos eu e ele e ela ficou deitada na arei proxímo de onde estavamos. Era impossível não desejar aquela mulher, estava linda, com aquela pele morena, uma bunda maravilhosa…até que meu amigo com certeza percebendo que eu não tirava os olhos, ele bateu em meu ombro e disse: o cara eu sei que ela é gostosa, mas não precisa babar né?…eu meio sem jeito lhe pedi desculpas, mas que não dava para não babar..começamos a dar risadas e o papo morreu por aí.
Saímos da praia já no final da tarde, passamos comprar algo pra janta, mas resolvemos jantar em um restaurante mesmo e assim foi feito, voltamos pra casa já eram quase oito horas da noite…eu não gosto muito de beber, apenas tomo duas ou três latinhas de cerveja, mas meu amigo já estava para lá de bagdá….mal chegamos em casa e ele foi deitar, dizendo que só iria descansar um pouco a bebida.
A esposa dele pra minha infelicidade o acompanhou, fiquei na sala vendo uma tv…até que uns 40 minutos depois, a porta se abre e ela saí com uma camisola preta curta..perguntou se eu me importava dela ficar comigo, pois seu marido já estava até roncando, eu dei risada e disse que o meu “amigo” era louco…ela quis saber o por que dele ser louco…então chutei o balde e disse que se fosse eu não deixaria ela sozinha nem por um minuto, ela começou a rir e disse que eu que era muito safado, pois ela percebeu meus olhares o dia todo pra ela e ainda na frente do meu amigo, eu disse que era impossível não admira-la e você sabe disso, pois sabe o poder que tem sobre os homens. Percebi que ela ficou com um pouco de vergonha, mas disse que sabia sim.
Nesta hora como eu estava apenas com um shorts, ela com certeza tinha percebido o volume sobre ele, coisa que não fiz questão nenhuma de esconder….ela então disfarçando começou a falar sobre o programa que passava na tv, que confesso que nem me lembro a porcaria que era…mas em alguns instântes ficamos em silêncio olhando pra tv, apenas olhando, pois eu nem sabia o que estava passando…quando eu fui falar algo, ela falou primeiro, começamos a rir e logo ela disse, posso saber o que você admira em mim?…eu respondi que era tudo..seu sorriso, sua beleza, seu corpo, seus seios…ela então sorrindo me reprendeu-me dizendo que não era disto que ela perguntava e sim sobre suas qualidades…eu fingindo de inocente, disse que não tinha entendido a pergunta, mas que pelo menos ela já sabia no que eu admirava…ela então disse que eu era muito safado mesmo…o seu amigo está ao lado dormindo e você dizendo tudo isto pra mim…eu então olhei serio pra ela e perguntei…se vc quiser eu paro de olhar, paro de falar, quer?….ela mais uma vez sorriu e disse que era gostoso ouvir isso, pois toda mulher gosta de ser desejada. Neste tempo eu peguei em sua mão e fui conduzindo até o meu pau e lhe dizendo o quanto eu a desejava, ela tentou tirar a mão, mas eu forcei um pouco, colocando em cima pra ela sentir como estava com tesão nela. Ela me chamou de louco, se meu marido aparece agora, então eu disse, vai lá…vê se ele ainda está roncando assim não terá perigo. Ela foi, e entrou no quarto, achei que já era, achei que ela não teria coragem de voltar, mas logo me surpreendi quando ela apareceu fechando a porta devagar do quarto, veio sorrindo sentou-se ao meu lado e disse, seu amigo está desmaiado. Eu então nem deixei ela terminar a frase e já fui a beijando, ela correspondeu numa boa, comecei a passar minhas mãos em seu corpo, seus seios os bicos já durinhos e quando estava descendo as mãos para sua buceta ela mandou eu parar. mandou eu ficar de pé..eu levantei…ela então sentada ainda, começou a passar a mão em meu pau por cima do shorts, depois desceu o mesmo e meu pau pulou perto do seu rosto, ela olhou pra mim e começou a passar a lingua na cabeça do pau olhando pra mim, confesso que quase gozei neste momento, pois além de ser gostosa, ter uma linguá deliciosa, sabia ser uma putinha deliciosa também. Ela então começou a chupar tentando colocar tudo na boca, digo tentando não que meu pau seja fora do normal, mas é um pouco grosso mas só tem 20 cm. ou seja nada exagerado.
Continuando a chupar por mais de cinco minutos, então como não poderiamos demorar e correr o risco do corno do meu amigo acordar, mandei ela parar, tirei sua camisola, e comecei a chupa-la, fazendo gozar em minha boca, ela gemia muito alto, varias vezes disse pra ela maneirar pois ele poderia acordar, mas parece que ela não estava nem aí…coloquei ela de quatro no sofá, e comecei a penetrar aquela buceta que tanto eu desejava há muitos anos, depois de várias pocisões e ela gozando muito, eu pedi que queria aquele cuzinho gostoso, mas ela disse que não, pois nem seu marido tinha comido, eu comecei a passar a cabeça do meu pau em seu buraco…ela gemia mas se afastava, então ela ficou de joelhos ao meu lado, começou a me beijar e me prometeu que no outro dia daria um jeito de ficarmos novamente, e ela daria tudo que eu quisesse…então começou a me chupar até que eu disse que iria gozar…ela olhou pra mim e continuo chupando e quando gozei…ela engoliu tudo e ainda continuou a chupar até deixa-lo limpinho….me deu um beijo e disse boa noite…correu para o quarto.
Eu arrumei o colchão que iria dormir na sala, mas passados mais ou menos 30 minutos, escutei alguns gemidos vindo do quarto, fiquei pensando será que ela acordou ele pra transar? ou será que foi tudo uma armação? seja qual for, foi otimo pra mim.
No outro dia foi melhor ainda, mas depois continuo pois ficará muito grande.

disksexo

Contos relacionados

Comentários

© 2019 - X Contos Eroticos