X Contos Eroticos » Fetiches » Ginecologista tarado

Ginecologista tarado

  • 12 de janeiro de 2020
  • 873 views

Olá, sou a Jay, quero contar pra vocês como foi minha primeira consulta com um ginecologista homem.

disksexo

Semana passada eu fui na clínica aqui perto de casa pra marca uma consulta de rotina com minha ginecologista. Quando cheguei lá disseram que minha ginecologista tinha saído da clínica e que agora seria doutor Roberto, perguntaram se poderia marcar a consulta com ele mesmo, e eu disse que tudo bem.

Nunca tinha indo em um ginecologista homem, sempre fui com a doutora Kátia, mas como ela não está mais lá vai ter que ser com o doutor Roberto mesmo pois já tinha um bom tempo que eu não ia, e como minha mãe teve problemas sérios no útero eu fico muito preocupada de ter tambem. No dia marcado fui lá, conheci então o doutor Roberto, era muito simpático e brincalhão, fazia me sentir mais a vontade, pois eu estava nervosa em ir fazer a consulta com um homem. Doutor Roberto era um homem alto, careca, devia ter uns 50 anos.

Depois de conversar um pouco comigo, falei da minha preocupação em ter problemas parecidos com o da minha mãe, porque quero muito ser mãe um dia, ele fez mais algumas perguntas e logo era hora do exame, a parte que me deixava mais nervosa. Como fui de vestido, já pra ajudar na hora do exame, foi só tirar a calcinha e deitar na maca. Ele colocou um suporte em minhas pernas fazendo elas ficarem bem abertas, e puxou uma cortina sobre minha barriga que impedia de ver oque ele fazia, ele disse que isso era pra eu ficar mais a vontade.

Ele começou o exame passou um negócio que parecia um cotonete, depois colocou um negócio que abria ela e enfiou um aparelho dentro dela. Essas coisas pela primeira vez me deixou muito excitada, sentia minha bucetinha ficando cada vez vai molhada, e cheia de vergonha dele perceber.

De repente ele pergunta: tá tudo bem? Sente algum incomodo?

eu disse: tá tudo bem doutor.

Minha voz saiu quase como um sussurro.

Ele tirou o aparelho de dentro, e colocou algo na minha buceta que eu tinha quase certeza que era seu dedo e fico fazendo um movimento tipo girando pro lado e pro outro bem devagar e disse: parece que está tudo ótimo com você Jay, e seu útero está ótimo, pronto pra receber um bebezinho.

Eu: isso é ótimo doutor. Fico muito feliz com isso.

Aquele movimento tava me deixando louca, eu tava me segurando pra não esboçar nenhuma reação.

Ele: tá gostando do exame?

Fiquei cheia de vergonha, imaginei logo que ele perguntou isso porque percebeu que eu tava excitada

Eu disse: tudo tranquilo doutor.

Ele: que bom, falta só uma coisinha pra terminarmos.

Ele então parou de mexer na minha buceta, passou alguns segundos em seguida senti algo grosso entrando na minha buceta, não aguentei me segurar e soltei um gemido abafado pela minha mão que estava na minha boca tentado me segurar pra não gemer, e o negócio não parava de entrar. Eu já tava quase puxando a cortina pra ver oque estava acontecendo.

Ele: e agora Jay, tá tudo bem? Algo te incomoda?

Eu: não sei doutor, que exame é esse? Doutora Kátia nunca fez isso.

Ele: esse exame só eu que faço, doutora Kátia não tem o aparelho certo pra fazer esse exame.

Então ele empurrou mais pra dentro e senti seu corpo encostar em mim e logo percebi que era seu pau que estava arrombando minha buceta e tocando no meu útero, não nego que isso me deixou mais excitada e eu ia deixar ele socar como quisesse em mim.

Eu: que gostoso esse exame doutor, realmente a doutora Kátia não tem um aparelho grande e grosso como o seu pra colocar na minha buceta.

Ele então começou a socar, e eu gemia mas tentando me controlar pra ninguém ouvir.

Ele: tá gostando Jay? Algo te incomoda?

Eu: tô adorando, a única coisa que me incomoda é não poder olhar pra você enquanto você mete esse teu cacete gostoso na minha buceta.

Ele tirou a cortina e a jogou no chão e tirou o suporte das minhas pernas e continuou metendo em mim com força.

Ele: gostosa, sua bucetinha molhada tava implorando por pau.

Eu: seu safado e você não perdeu tempo né. Mete vai, mete com força na tua paciente.

Depois Ele tirou o pau de mim e veio em direção a minha cabeça e foi então que vi o tamanho do cacete dele.

Eu: Nossa que médico do pau grande hein, coloca aqui na minha boquinha vem.

Ele socou a pica na minha boca comigo ali deitada na maca. Me engasgava com a pica dele tentando passar pela minha garganta.

Depois ele me levantou da maca, beijou minha boca e me colocou debruçada sobre a maca e meteu na minha buceta, e batia na minha bunda, puxava meu cabelo.

Eu: mete vai, mete que eu vou gozar, caralho eu vou gozar.

Gozei muito no pau dele.

Ele: adoro uma novinha assim gozando na minha pica, agora minha vez de gozar, vou deixar um bebezinho dentro de você, porque vou gozar dentro do seu útero sua cadelinha.

Eu: que delícia, goza dentro de mim, me deixa grávida doutor.

O safado deu uma gemida alta e senti seu cacete pulsando dentro da minha buceta e sua porra me preenchendo toda por dentro.

Eu: seu safado, tentando engravidar sua paciente, isso é muito feio.

Ele: você é uma delícia, impossível não te encher de leite.

Mas isso não ia acontecer porque eu tomo anticoncepcional, eu disse aquelas coisas só pra deixar ele com mais tesão. Depois me arrumei e ele disse pra voltar pra uma nova consulta no mês que vêm. Com uma consulta assim eu viria todo dia rs

Contos relacionados

Comentários

© 2020 - X Contos Eroticos