X Contos Eroticos » Incesto » A sedução de uma mãe

A sedução de uma mãe

  • 30 de março de 2021
  • 8932 views

Eu estava em casa durante o verão da faculdade e pensei em aproveitar a casa vazia. Um amigo meu me deu um DVD pornô que eu mal podia esperar para assistir. Ninguém deveria chegar em casa por algumas horas, então eu dei play no filme, tirei minha camisa e abaixei minha calça, e em seguida, me sentei confortavelmente no sofá.

disksexo

O filme era dos bons. Mostrava uma mulher que apesar de ser mais velha, era realmente gostosa e fazia todo tipo de coisa para esse jovem garanhão. Não demorou muito para que eu largasse totalmente a calça no chão da sala e ficasse com meu pau na minha mão, quando de repente eu ouvi

O que diabos você pensa que está fazendo, meu jovem?

disksexo

Eu virei minha cabeça e vi minha mãe parada ao lado do sofá com as mãos nos quadris, olhando para mim enquanto o controle da TV caía no chão com o tremendo susto que levei.

É isso que você faz no MEU sofá quando ninguém está em casa?

Eu estava em choque. Eu soltei meu pau e como um louco fui tentar pegar a calça que joguei no chão. Mas minha mãe deu um passo rápido em minha direção, colocando o pé na minha calça, prendendo-a no chão. Ela deslizou os óculos pelo nariz e me pressionou por uma resposta.

Vamos, responda! Perdeu a língua?

Minha mãe de 45 anos é meio temperamental, um tanto imprevisível e até um pouco arrogante na melhor das hipóteses. Aos quarenta e cinco anos, ela ainda é muito bonita. E ela estava ali, em cima do pedestal sobre mim e eu lá no chão, me sentindo péssimo na sala de estar, ali com certeza ela estava além do meio temperamental. Eu não sabia o que dizer. Aliás, não era óbvio o que eu estava fazendo? Eu sentei no chão olhando para ela com minhas mãos no meu colo tentando esconder meu pau ainda duro o melhor que pude. Nesses segundos de silêncio total, o som da TV começou a chamar a atenção e minha mãe deu uma olhada rápida na TV, onde o filme ainda estava passando.

Você quer que eu chupe seu pau? A mulher madura estava perguntando ao menino na TV.

Minha mãe virou a cabeça de volta para mim com um olhar desagradável.

Belo filme, ​​disse ela sarcasticamente.

Para meu horror, ela viu a caixa do DVD que eu tinha largado no sofá. Ela estendeu a mão, pegou-o e olhou para ele com desaprovação.

Bem, veremos o que temos aqui Ela disse com mais sarcasmo.

Ela estudou a capa e leu o título em voz alta.

A Sedução de uma Mãe.

Eu senti o resto da minha ereção desaparecer. Se meu pau tivesse pernas, tenho certeza que ele teria corrido e me deixado sozinho no sofá para que eu resolvesse essa situação sozinho.

A SE-DU-ÇÃO DE U-MA MÃE Ela repetiu em voz alta e enfatizando cada sílaba.

Ela se voltou para a tela da televisão a tempo de ver essa mulher, que tinha mais ou menos a mesma idade dela, engolindo o pau do menino. E eu quero dizer engolir! A mulher do filme colocava o pau do garoto praticamente todo em sua boca e visivelmente chegava na garganta.

Ela olhou para mim de novo severamente e eu queria morrer naquele momento. Peguei o controle remoto para desligar a TV, mas minha mãe me impediu.

O que você pensa que está fazendo? Ela rosnou para mim enquanto eu me sentia um pouco confuso com a pergunta.

E-estou, estou desligando. Eu respondi gaguejando.

Eu mandei você desligar? Ela latiu de volta para mim.

Bem, não, mas eu pensei…

Você pensou, você pensou O QUÊ? Ela latiu novamente.

Você pensou em sentar na MINHA sala de estar pelado e se masturbar no Meu sofá, certo? Ela perguntou com ainda mais sarcasmo.

Eu não sabia o que dizer sobre isso. Quer dizer … Sim, é exatamente o que eu pensei! Gozar e me acabar no sofá da senhora! Mas achei que não era hora de ser um espertinho.

Imagina se eu tivesse entrado na sala com algum convidado e Deus me livre se fosse alguém do trabalho, nem consigo imaginar.

Ela ficou em silêncio esperando por uma resposta, mas antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, a voz do menino na TV encheu a sala de estar,

Deixa eu te foder gostoso, mãe.

Minha mãe voltou sua atenção para a tela da TV.

Mamãe? Ela questionou a TV.

A mulher mais velha estava curvada sobre o braço do sofá e o menino estava se aproximando atrás dela. Nós dois observamos quando ela se inclinou para trás e guiou o pau duro do menino em sua boceta molhada. Minha mãe ficou com os olhos arregalados por alguns segundos, em seguida, olhou para mim.

Que tipo de filmes pervertidos você assiste? Ela perguntou friamente.

Nisso, ela lê a sinopse que está na contra-capa do DVD.

‘A Sedução de uma Mãe’. A história quente de uma mãe frustrada e solitária e seu desejo oculto, e o filho que está determinado a quebrar suas defesas e tirar vantagem de suas fraquezas.

Fiquei sentado esperando o martelo cair. Eu estava completamente envergonhado e apavorado ao mesmo tempo. Após ler a sinopse, ela olhou para mim com frieza e em seguida, deixou seus olhos vagarem para a TV.

O filho estava num vai-vem frenético enquanto fodia a buceta de sua mãe, enquanto a mesma estava implorando para que ele fizesse isso com mais força. Se ele fosse usar mais força, teria que virar uma máquina, pois no filme era visível que o jovem garoto estava em sua velocidade máxima.

Este é o tipo de coisa que você gosta de assistir? Ela pergunta com uma espécie de ódio e reprovação escorrendo de cada palavra com os olhos nunca deixando a tela da TV. Não ousei responder.

É esse tipo de merda que te excita, como pode uma mãe deixar seu filho fazer isso com ela? Ela continuou.

Isso é coisa de doente, seu bastardo sujo. Acho que vou precisar marcar uma consulta com um psiquiatra. diz ela em tom de desapontamento.

Seus olhos nunca deixaram a televisão enquanto ela me menosprezava. Fiquei sem palavras e me senti um pervertido. Eu me senti como se tivesse sido pego espiando pelas janelas do quarto do vizinho tarde da noite. Eu podia até já imaginar ela contando o ocorrido pro meu pai e nós três indo em terapia familiar pelos próximos dez anos. Eu apenas continuei no chão, nu com minhas mãos no meu colo. Eu não acho que eu seria capaz de ter outra ereção novamente. Ela se virou para mim e me lançou um olhar longo e duro.

Bem… disse ela em tom pensativo.

Você deve estar no paraíso dos pervertidos, hein? Ela disse me pegando totalmente desprevenido lendo meu rosto antes de continuar:

Quero dizer, afinal, você está se masturbando com um filme de incesto e sua mãe entra e te pega. Sem dúvida, esse é um cenário perfeito e com certeza já deve ter sido encenado em algum filme depravado do gênero, estou errada? Ela pergunta esperando minha resposta.

Ela olhou de volta para a tela da TV. O filho estava sentado no sofá com sua mãe agora ajoelhada na frente dele entre suas pernas.

Me masturba, mamãe, ele diz.

Eu vou, eu quero ver você gozar. Ela acrescenta enquanto lambe os lábios.

Oh, olhe para isso, ele está se masturbando através das mãos de sua própria mãe. Dizia ela com desprezo enquanto observava.

Você gosta mesmo disso? Suponho então que você gostaria de fazer isso comigo também? Ela zombou.

Mamãe ficou lá com a caixa do DVD ainda na mão e o pé ainda plantado firmemente na minha calça, prendendo-a no chão, me observando ali indefeso e alternando os olhos na TV, até que o filho anuncia que vai gozar. Eu ouvi a mãe soltar um Oh! enquanto o garoto atirava uma carga enorme de esperma no ar na frente de sua mãe. E antes que o menino terminasse, a mãe avançou com a boca aberta e pegou um pouco do esperma do menino na boca e nos lábios.

Eu não posso acreditar que as pessoas fazem coisas assim. Minha mãe disse suavemente.

Não sei por que, mas pensei em meu pai.

Você tem três minutos. Eu não tinha certeza se ela estava falando comigo ou com ela mesma.

Ela ficou lá e assistiu enquanto a mãe lambia o pau do menino para limpar. Observei minha mãe enquanto ela estava lá olhando e não pensei que pudesse me sentir mais desconfortável, até que minha mãe se virou e olhou para mim.

Bem, vá em frente Ela diz enquanto olha para o meu colo.

Achei que era minha deixa para pegar minha calça e correr para o meu quarto. {Talvez ela me enforque ou, pelo menos, corte minhas bolas} Mas quando me abaixei em direção à minha calça, minha mãe me disse Não

Você não vai escapar tão fácil. Ela diz enquanto pega o controle remoto e avança rapidamente o filme para a próxima cena de sexo.

Eia que as primeiras falas da nova cena começam:

Temos que fazer isso rápido antes que seu pai venha aqui e nos pegue. Ela sussurra para o filho.

Vamos, vá em frente. Minha mãe diz e fica parada olhando para mim.

O que? Eu pergunto sem entender.

Bem, vá em frente. Ela repete.

Vá em frente o quê? Eu pergunto de novo.

Vá em frente e se masturbe Ela diz com um olhar severo no rosto.

Senti minha boca abrir e parei de respirar.

Eu pensei que era isso que você queria fazer. Ela disse novamente.

Isso é o que parecia quando eu entrei aqui. Ela me diz e então fica parada olhando para mim.

Fiquei sentado, pasmo. Eu apenas olhei para ela cobrindo meu pau enrugado com minhas mãos da melhor maneira que pude {o que foi meio inútil, considerando que meu pau e minhas bolas haviam subido até meu estômago em algum lugar} e esperando que tudo isso acabasse na esperança de algo como simples como um terremoto ou rezar para que um meteoro se chocasse contra a terra, com alguma sorte. Talvez eu simplesmente morresse ali mesmo no sofá de um ataque cardíaco, deixando minha mãe explicando as circunstâncias às autoridades. O ataque cardíaco seria minha escolha entre os três. Muito menos bagunça e carnificina para limpar.

Qual é o problema? Ela pergunta ainda com um toque de vadia em sua voz.

“Eu pensei que esse era o tipo de coisa que você gostava.” Ela diz enquanto acena com a cabeça em direção à TV.

E na TV vem a frase:

Minha nossa, que delicia mamãe! O menino diz enchendo a sala com sua voz trêmula. A mãe olha por cima do ombro para a porta da cozinha para se certificar de que eles ainda estão sozinhos. Então ela se vira e dá a seu filho toda a atenção total.

E eu ainda em silêncio, sem condições para responder.

Eu deduzo que, já que você gosta de se masturbar com esse tipo de coisa, que você gostaria ainda mais com sua mãe assistindo. Então, vá em frente! Ela latiu para mim novamente.

Estou confuso, não consigo discernir se ela realmente quer que eu faça ou se ela está apenas tentando me deixar o mais desconfortável que pode pra me matar no final. Estou pensando na última opção, embora ela não pudesse me fazer sentir mais desconfortável se ela estivesse convidando a vovó, o time de futebol da minha escola ou o pastor para vir assistir.

O quê? Virou estátua? Vamos, se mexa, reaja!

Há algo em sua voz que me faz pensar que ela está gostando muito de tudo isso. Não tenho certeza se é o poder que ela está bajulando ou a forte dose de humilhação que ela está dispensando.

Então estou sentado lá, olhando para ela como um idiota, como um cervo pego pelos faróis de um carro se aproximando a toda velocidade.

Bem, vá em frente, estou esperando! Ela acena com a cabeça em direção ao meu colo.

Estou congelando. Tenho medo de me mover e tenho medo de dizer qualquer coisa. Estou pensando que isso deve ser um truque, algum tipo de ‘teste’ ou algo assim, você sabe, para descobrir de quanta terapia realmente vou precisar. Ela volta sua atenção para a TV brevemente. A ‘mamãe’ está acariciando o pau de seu filho mais rápido agora.

Querido, quando você foz gozar, me avisa ok?,

Você pode gozar na minha boca para que não haja bagunça. Ela sorri para o filho.

Uau! Olha só isso minha mãe diz, ainda sem falta de sarcasmo.

Ainda sinto que estou sentado no meio de uma avenida movimentada enquanto todos passam rindo e zombando de mim. Ela olha para o meu colo novamente.

Não temos a noite toda aqui. Ela me diz enquanto olha para o relógio e estou começando a achar que ela está falando sério.

Seu pai estará em casa em breve. Ela explode para mim.

Mamãe? Eu pergunto olhando para o rosto dela.

O que? Ela diz com indiferença, quase com alegria.

Ainda não tenho certeza do que dizer e desejo que tudo isso desapareça.

Qual é o problema? Você está tendo um problema? Não me diga que você não consegue ficar de pau duro com sua mãe parada aqui? Ela diz rindo de mim.

Meus olhos quase saltaram da minha cabeça. Ela acabou de dizer isso? Nunca ouvi minha mãe falar assim e nunca esperei ouvir. Verdade seja dita, eu Gosto desse tipo de filme. Sexo proibido e tudo isso e eu tenho me masturbado pensando na minha mãe, que é uma mulher muito bonita, gostosa com um corpo incrível que todos os meus amigos me irritam.

Você pode marcar um encontro meu com sua mãe?

Você tem alguma foto da sua mãe nua?

Você tem alguma calcinha da sua mãe que possamos ter?

Perguntas assim já viraram rotinas em minha vida.

Já sonhei com situações que levaram a exatamente isso, mas nunca foram assim. E quando eu não pensei que poderia ficar pior.

Mova suas mãos, eu não consigo ver. Ela disse com um pequeno sorriso no canto dos lábios carnudos com mais humilhação e ela estava se divertindo também.

Mãe, eu era tudo que eu tinha a dizer.

Eu disse MOVE SUAS MÃOS! A severa autoridade pesava em sua voz.

AGORA! Ela exigiu e eu lenta e relutantemente fiz o que me mandaram fazer. Eu deslizei minhas mãos para revelar meu lamentável pau sem vida. Lembro-me de ter pensado que seria uma boa hora para um Boeing 747 cair em cima da casa. Os olhos da minha mãe agora estavam focados entre as minhas pernas.

Humm, eu não entendo Ela provocou.

“Achei que você tivesse gostado disso, com certeza parecia que estava gostando quando eu entrei”, diz ela.

Precisamos ir para a garagem ou algo assim? Ficar escondidos atrás de algumas caixas? Ou talvez na varanda da frente para que todos possam assistir? Suponho que você também goste disso. Ela me menosprezou novamente.

Achei que ela estava jogando a isca na armadilha. E ela estava fazendo isso com grande alegria.

Mãe eu perguntei.

O que? Ela me perguntou.

Posso subir? Eu respondi.

Por quê? Para que você possa se masturbar na privacidade do seu quarto. Isso parece um pouco ‘normal’ demais, não acha? Ela sorriu.

Eu entendo, mãe. Sua sobrancelha se estreitou fazendo-a parecer mais sinistra.

Eu não acho que você faça. Ela declarou seu tom uniforme e afiado.

Fechei meus olhos e suspirei.

Mas eu não cons…, comecei, mas ela me interrompeu.

Você não consegue o que? Eu pensei que era esse tipo de merda que havia te deixado excitado momentos atrás. O que você está esperando? Ela estalou os dedos para mim.

Mas eu não posso Comecei a soluçar.

Bem, eu espero que você não esteja esperando que eu faça isso por você. Ela sorriu novamente.

Não! Eu gritei.

Ela me encarou por alguns segundos. Eu não conseguia ler ela de jeito nenhum. Ela olhou para o relógio novamente.

Está ficando tarde. Ela diz.

Eu não acho que você está se esforçando o suficiente. Ela diz com meus protestos ignorados.

Acho que não sou tão gostosa quanto a mãe do filme, né? Talvez você devesse assistir ao filme um pouco mais. Tenho certeza de que vai ajudar. Ela disse enquanto se afastava da televisão.

Mamãe?

Seus olhos se estreitaram novamente, O quê?

Houve um longo silêncio constrangedor.

Você vai se sentar lá e fazer isso ou vai ficar sentado aqui assim quando seu pai entrar pela porta da frente. E se eu fosse você, rezaria para que ele não trouxesse ninguém para casa com ele, a escolha é sua. Talvez você pense duas vezes antes de fazer algo assim novamente na minha sala de estar. Ela disse cruzando os braços.

Ela parecia insensível e indiferente – sem coração. Meu pai estaria em casa em menos de uma hora e meia, supondo que Deus me livre, ele não voltaria para casa mais cedo. Não sei o que ela esperava de mim, mas tentei fazer o que me mandaram.

Assisti ao filme, para não olhar para minha mãe. Ela olhou para mim e depois olhou para o meu pau enrugado.

Bem, finalmente. ela disse.

Eu comecei a esfregar sem entusiasmo meu pau sem vida. Parece que meu pau morreu e foi para o seu lugar feliz, deixando-me para lidar com tudo isso aqui na terra.

A ‘mamãe’ do filme estava ajoelhada no chão de concreto da garagem agora com uma mão na coxa do menino e a outra acariciando seu pau na esperança de fazê-lo gozar rapidamente.

Vamos, querido, antes que alguém entre. Ela disse.

O menino gemeu e se apoiou na mão da mãe.

isso meu bebê, dê seu leite para mamãe. Ela urrava.

A sala de estar encheu-se com a voz da mãe. Minha mãe e eu ouvimos enquanto ela sussurrava para o filho.

Isso é bom? Meu bebê. Você gosta que eu faça isso com você? Ela ronronou.

Eu gostaria que tivéssemos tempo suficiente para foder de novo, querido, mas não podemos ser pegos fazendo isso. Ela diz a ele com grande decepção enquanto olha para seu pau e mastiga levemente o lábio inferior enquanto obviamente repensa a situação.

Talvez você possa colocar em mim por um minuto … Ela geme.

Com o canto do olho, posso ver minha mãe assistindo à televisão com atenção. Ela parece ter se esquecido momentaneamente de mim. Em vez de me levantar e correr para o meu quarto como deveria, viro minha cabeça e me concentro nela. Meus olhos examinam seu corpo. Ela fica bem em suas roupas de trabalho. Seu longo cabelo castanho está espalhado sobre os ombros. Uma saia justa escura que vai além dos joelhos esconde grande parte de suas belas pernas e uma blusa branca de seda que fica solta sobre o corpo, os dois primeiros botões desabotoados, expondo um toque da blusa branca fina que escondia a redondeza de seus seios e os saltos altos pretos. Ela parece profissional, mas suave e sexy. ‘O look de uma bibliotecária gostosa’.

Enquanto eu olho para ela e esfrego meu pau, percebo para minha surpresa e horror que meu pau estava começando a reagir. Afinal, não estava em coma. Eu podia sentir o sangue correndo de volta para minha virilha e não tenho certeza de como lidar com essa mudança inesperada de eventos. Antes que eu tenha tempo para pensar muito, ela se vira para mim e me pega olhando para ela e ela muda seus olhos para o meu colo e suas sobrancelhas sobem.

Bem bem. Ela diz.

O que você acha disso? Ela sorri.

Eu congelei com meu pau na mão.

Não é interessante? Ela diz.

Oh, não pare agora, continue.Ela me diz.

Ela lança outro olhar para seu relógio, Você está ficando sem tempo.

Mas mãe, eu estou envergonhado e com medo…

Vá em frente, coloca a mão no seu pau e continue. Ela me disse.

Eu acho suas palavras e seu tom estranhamente envolvente e eu obedeço. Eu fecho meus dedos em volta do meu pau e estou surpreso com o quão duro eu realmente fiquei, apesar de toda a situação.

É melhor você se apressar antes que seu pai chegue em casa. Ela diz que seu tom e maneiras parecem ter mudado um pouco, já que ela parece um pouco mais agradável agora.

É isso aí, venha me foder! A mãe do filme diz. Suas palavras ecoam nas paredes e nós dois nos viramos para assistir.

A mãe agora deitada no capô do carro enquanto o menino começa a transar com ela. Agora estou vendo minha mãe assistir ao filme. Ela não parece tão tensa. Ela parece realmente interessada no que está assistindo. Ela parece um pouco, ouso dizer Subjugada? Ela volta suas atenções para mim e mais uma vez me encontra olhando para ela. Meu pau está duro e inchado agora e a ponta está ficando vermelha e escorregadia pelo pré gozo. Eu continuo a me acariciar enquanto meus olhos deslizam para cima e para baixo em seu corpo.

Por que você está olhando para mim? Ela me pergunta com um pouco menos de atitude.

Parece que ela quer saber mais de como meu pau se sente do que nos problemas em que posso me meter. E sem pensar digo a ela a verdade

Por causa da sua aparência.

Ela levanta as sobrancelhas e puxa um pouco a cabeça para trás. Acho que a peguei desprevenida. Sua linguagem corporal muda levemente assumindo uma postura menos agressiva e mais passiva quase em uma postura de menina seu tom agora mais ameno o tom de alguém que aceita modestamente um complemento com apenas um toque de surpresa.

E como eu estou? Ela pergunta enquanto endireita a blusa, inadvertidamente, deslizando a mão sobre o decote amplo que a blusa mal cobre.

Você está muito sexy. Eu deixo escapar.

Ela não tem resposta. Ela parece um pouco envergonhada com a minha honestidade e novamente seus olhos se movem para o meu colo.

Parece que você conseguiu ficar duro, afinal. Ela diz tentando recuperar um pouco da insensibilidade em sua voz.

Eu vou gozar, mamãe! O menino diz na TV.

Minha mãe se vira rapidamente para a televisão e eu fico olhando para ela. Minha mãe observa o menino dar um passo para trás e a mãe rapidamente tropeçar entre as pernas do filho. Ela segura o pau molhado do menino, abre a boca, fecha os lábios sobre a cabeça do pênis do filho e o empurra com a boca. Ela deixa seu esperma escorrer sobre seu lábio inferior para a câmera e é um jato e tanto.

Meu Deus! Eu ouço minha mãe sussurrar.

Aposto que esse é o tipo de coisa que você gostaria que eu fizesse, não é? Ela diz enquanto se vira para mim.

Ela está tentando soar severa de novo, chocada, mas parece estar ficando tímida. Olhamos um para o outro pelo que parece um longo tempo. Minha mão está se movendo para cima e para baixo no meu colo. Eu também a amaria, mas não tenho coragem de dizer isso em voz alta.

Você vai gozar olhando para mim? Ela pergunta em voz baixa e suave agora, quase como se ela estivesse pensando em voz alta.

Ouvi-la dizer isso me faz estremecer e eu balanço minha cabeça ‘sim’ com pequenos movimentos rápidos. Isso é o melhor que posso fazer e acho seu tom estranhamente calmante e emocionante ao mesmo tempo agora.

Você vai acabar gozando no meu sofá. Ela afirma.

Não tenho intenção de parar, mesmo que pudesse. Estou achando a experiência muito intensa, para dizer o mínimo, enquanto a mãe olha para o relógio novamente.

Estamos ficando sem tempo. Ela me diz enquanto encara meu pau duro.

Percebo que desta vez ela disse Estamos ficando sem tempo. Minha mente está correndo solta enquanto ela fica lá me olhando. Ela dá uma olhada rápida na TV.

Não quero meu sofá arruinado, ela diz baixinho.

Ela empurra as mangas, joga os óculos na mesa de centro e se ajoelha na minha frente. Ela empurra minha mão e segura meu pau duro em sua mão macia. Sinto seus dedos se fecharem em volta do meu pau e acho que estou sonhando enquanto a observo. Agora estou rezando para que o Boeing 747 ou o meteoro não caia mais na casa.

Você não pode contar ao seu pai, ela sussurra olhando para minha ereção enquanto abre a boca e abaixa seu lindo rosto. Eu posso senti-la gemer em uma rendição silenciosa enquanto ela se aninha entre minhas pernas e enche a boca. Ela suga suavemente no início e depois com mais entusiasmo. A visão dos lindos lábios da minha mãe em volta do meu pau é demais e eu não consigo segurar.

Estou gozando! Eu grito.

Ela reconhece minhas palavras, mas parece surpresa quando meu pau explode em sua boca. Ela joga a cabeça para trás, e uma espessa corda de esperma atinge sua testa e espirra em seu cabelo.

Oh meu Deus! Veio muito! Ela sussurra enquanto fecha a boca sobre meu pau novamente e engole enquanto me empurra.

Ump … hum. Ela continua me acariciando, me fazendo gozar e engolindo o que pode até que ela tenha tudo.

Ela move a cabeça para cima e para baixo sobre o meu pau mais algumas vezes enquanto olha para mim. Estou em choque apenas olhando para ela e não consigo acreditar.

Nossa, veio muito. Ela diz baixinho.

Ela volta sua atenção para o meu pau enquanto ela move lentamente a mão para cima e para baixo, apertando-o suavemente. Ela parece estar em seu próprio mundinho, nada como a cadela que pairou sobre mim alguns minutos atrás. Ela ordenha as últimas gotas de esperma espesso do meu pau. Ela esfrega em volta da cabeça do meu pau com o polegar, em seguida, abaixa lentamente a cabeça e suga a ponta do meu pau de volta em sua boca. A sensação me faz tremer. Ela graciosamente deixa meu pau cair de sua mão e lentamente se levanta. Ela olha para o meu esperma em sua mão e toda a sua atitude muda novamente.

Eu não posso acreditar que você fez isso! Ela me diz enquanto lambe o esperma dos lábios.

O que? Eu pergunto.

Eu disse que não posso acreditar que você fez isso. Ela disse novamente.

Você não pode acreditar que eu fiz o quê? Eu pergunto agora me perguntando se estou na merda de novo.

isto. Ela para de olhar nos meus olhos e olha para o meu pau molhado e depois para as mãos.

Ela parece quase enojada agora quando me mostra suas mãos bagunçadas. Mais uma vez, fiquei confuso. Fiquei ofendido com a atitude dela e fiquei instantaneamente chateado. Ela poderia simplesmente me mandar para o meu quarto quando me pegasse. Mas Nãããão … Ela tinha que me envergonhar e me intimidar e me assustar pra caralho. Gozar no sofá?!? Ela deveria estar feliz por não haver um monte de esperma entre as almofadas.

Se ela queria me chupar ou apenas me ver me masturbar, tudo o que ela tinha a fazer era simplesmente vir e dizer isso. Eu sonhei exatamente com isso mil vezes. Tenho que admitir que foi ótimo, mas não havia necessidade de me humilhar e me fazer pensar que ela iria me manter lá até meu pai chegar em casa. O que há com essa merda?

Não direi nada ao seu pai Ela me diz como se estivesse me fazendo um grande favor.

Contanto que você tenha aprendido sua lição. Ela adiciona.

Pela minha vida, não consigo descobrir nenhuma lição aqui. Se me chupar fosse uma espécie de lição para me impedir de me masturbar na sala de estar … Bem … Acho que ela teria que repensar um pouco esse plano.

Estou muito chateado. Enchi o peito e falei.

Ela ficou atordoada. Não apenas pelo meu tom de voz, mas pelo que eu poderia estar sugerindo.

Ouça aqui Ela começou.

Não, você escuta! Eu fui embora.

Eu não posso acreditar que você me culpou por tudo isso. Sinto muito que você me pegou masturbando, eu realmente sou culpado, mas você é a única que não me deixou ficar com minhas calças. Você é a única que me disse para assistir ao filme e esfregar meu pau! E foi você quem caiu de joelhos e…

Nós dois ouvimos a porta da garagem se abrindo. Meu pai estava em casa.

OH MEU DEUS! ela deixou escapar.

Merda! Eu disse.

Eu agarrei minhas calças e mamãe olha para meu esperma em suas mãos e, em seguida, limpa rapidamente sua testa com as costas da mão.

Se apresse! disse ela.

Peguei minhas calças, mas não tenho tempo de colocá-las. Mamãe os pega de mim e enxuga as mãos. Peguei o DVD do DVD player e peguei a capa do DVD. Mamãe disparou para a escada comigo logo atrás.

Nós temos que conversar! Ela me contou da porta do banheiro.

Eu dei a ela um olhar sujo enquanto corria passando por ela em direção ao meu quarto. Parei e me virei para ela, nos encaramos por um longo segundo.

É melhor você não dizer nada. Ela tenta soar ameaçadora, mas há muita coisa passando pela minha cabeça agora para me importar.

Eu ouvi a porta da cozinha abrir pouco antes de fechar a porta do meu quarto.

Continua…

Com a pandemia apertando no bolso e as contas precisando serem pagas. Estou aqui apelando pra casa dos contos. Kkk

Segue meu pix caso uma boa alma goste das histórias e queira de alguma forma ajudar.

f8db11d8-a9b3-49de-9a75-898e2edf7e6b

Espero a cada conto melhorar mais e mais.

Contos relacionados

Comentários

© 2021 - X Contos Eroticos