X Contos Eroticos » Traição » A minha primeira vez na cama de outro homem

A minha primeira vez na cama de outro homem

  • 13 de fevereiro de 2019
  • 735 views

Após toda a minha aventura relatada no conto anterior, eu passei mais 1 ano me relacionando com o Caio e não posso negar que foi maravilhoso, mas acredito que toda aquela paixão se deu pelo fato de os dois estarmos muito tristes com o que havia acontecido e buscávamos apoio um do outro. Foi tudo muito gostoso, mas acredito que após a minha mudança de cidade, as coisas foram se esfriando acabando com a relação.

No inicio de 2017 me mudei para o Rio de Janeiro em busca de um sonho antigo de ser atriz e foi lá que eu conheci o Breno, meu atual marido quem eu amo muito e que me ajudou muito nesta fase principalmente psicologicamente, pois era um lugar novo e eu estava meio perdida no meu daquilo tudo. Conheci o Breno na casa de um amigo do meu curso de teatro, ele era bem serio enquanto não te conhecia, chegando a ser bem tímido também, mas após pegar um pouco de intimidade se mostrou bastante brincalhão e extrovertido.
O Breno trabalha em uma empresa terceirizada em uma plataforma de petróleo, passando mais de 2 semanas em alto mar e 21 dias de folga em casa. É um trabalho que não traz mais tanta satisfação a ele, que já me confessou que acomodou ali naquele serviço, pelo fato de não ganhar tão mal assim e que não há mais tantas opções de emprego no Rio.
Desde os primeiros meses que nos conhecemos nos envolvemos de uma forma intensa, parecia que já nos conhecíamos a muitos anos e o sentimento entre agente só crescia e por isso em meados de 2017 resolvemos que iriamos nos casar. Fizemos uma festa simples para poucos convidados, mas família e amigos mais próximos, passamos a lua de mel no nordeste e depois voltamos já de mudança para o novo apartamento que havíamos financiado.
Nos amávamos muito e a nossa vida sexual era bem intensa principalmente pelo fato de o Breno ter que ficar tanto tempo longe a trabalho. Quando ele retornava para a terra era muito bom, muita saudade acumulada, por isso fazíamos o amor mais gostosos do mundo, além de passearmos bastante. Eu ainda estava buscando me aperfeiçoar no teatro, fazia algumas apresentações mas, nunca algo mais rentável, e mesmo assim com um pouco de dificuldade dávamos conta de pagar tudo.
Como acontece com todo casal, com o passar do tempo fomos ficando cada vez mais íntimos e nos entendendo muito bem na cama, começamos a fantasiar com mais uma pessoa compartilhando aquele prazer conosco e nessa hora parecíamos que iriamos explodir de tanto prazer. Inicialmente fantasiávamos com uma mulher e depois com casal e até com um homem, por isso passamos na folga dele, a procurarmos juntos em um site especifico, pessoas que tinham o mesmo interesse que agente, de viver uma experiência liberal.
Como a preferencia inicial era por mulher ou casal, filtramos a busca deste perfil, quando nos deparamos com um casal cuja mulher chamava muita atenção pela beleza e um homem, um coroa também bonito, em um lugar paradisíaco. No site não conseguíamos ver os rosto por causa da Tag para proteger a identidade dos participantes mas o jeito do casal passava credibilidade, as fotos não eram vulgares e o lugar era lugar comum onde agente vai com a família.
Resolvemos manter contato e enviar a mensagem ao casal e anoite quando entramos novamente lá estava a resposta , passando o e-mail dizendo que poderíamos nos corresponder para nos conhecermos melhor. Então eu e o Breno escrevemos para eles , falando um pouco sobre agente, dizendo o que queríamos, e do jeito que queríamos fazer se eles concordassem. No dia seguinte pela manha, entramos novamente e nada de resposta, mas foi no final da tarde que entramos e foi como um balde de água fria que ele confessou que ele era viúvo, e que aquela linda mulher que estava com ele era apenas uma acompanhante, mas que gostaria de nos conhecer, sem nenhum compromisso e se nós não quiséssemos não iria acontecer nada.
Eu e o Breno ficamos um pouco frustrados mas ao mesmo tempo ficamos curiosos e um pouco empolgados com o relato daquele homem, principalmente pelo fato de ele nos revelar a identidade através de sua rede social e vermos que ele era um pessoa bem sucedida e que tinha família, sendo exatamente o tipo que tem tudo a perder e não iria querer uma exposição. Passamos 3 dias sem responder nada, mas na cama na hora do sexo aquilo parecia invadir a minha cabeça , pois aquele era o mais perto que chegamos de um sexo a três e não queria perder a oportunidade, ao menos de conhece-lo.
Em uma quinta feira falei com jeitinho com o Breno, que também me confessou que estava excitado com aquela situação, que podia se desencadear, e que poderíamos responder ao homem. Então no período da tarde passamos uma mensagem por e-mail respondendo que gostaríamos de conhece-lo para conversar, e para nossa surpresa, passada duas horas depois, chega a notificação de sua mensagem dizendo que no sábado ele estaria aqui no Rio para nos conhecer.
Estávamos um pouco nervosos mas ao mesmo tempo seguros, pois todo o perfil da sua rede social se confirmou, ainda mais pelo fato de ele ter nos dado o endereço de um hotel de luxo aqui do Rio cuja diária pouca gente consegue pagar. Não tinha nada a ver com o dinheiro mas pelo fato de aquela pessoa assim como agente ter família, filhos netos e tudo mais.
No sábado la pelas 10:00 hs da manha, chegamos em frente ao hotel, ainda um pouco nervosos ao chegar na recepção, mas seguros do que queríamos. Na recepção, foi nos passado que o senhor Enzo já estava nos esperando em seu quarto, vendo que estávamos meio perdidos o assistente do recepcionista no acompanhou nos levando até o local. Ao chegarmos no quarto batemos a porta e nos deparamos com um homem muito educado, extremamente simpático e bem generoso pois deu uma gorjeta de 50 reais ao recepcionista só por ter nos levado até o seu quarto.
O Enzo que na verdade era o seu sobrenome, era um homem com seus 54 anos, mas que aparentava bem menos, pela sua aparência bem cuidado e claro pelo modo que vestia esbanjando poder. Mesmo com todo esse poder aquisitivo ele era muito simples, nos deixando bem à-vontade para perguntarmos o que quiséssemos e também perguntando sobre agente, o que gostávamos e tudo mais. Ficamos ali conversando e bebendo vinho por quase 1 hora, com um clima totalmente diferente do que chegamos, até que começamos a falar da situação em si, que nos levou até ali, e essa conversa por si já começou a nos dar muito tesão.
O senhor Enzo percebeu que o meu marido não estava tão a vontade assim com a situação, parecendo não querer nos espantar, disse que só estava ali para conhece-los mesmo e que naquele dia não iria rolar nada. Eu e Breno, um pouco mais tranquilo, estávamos bem excitados e começamos a provocar aquele senhor, nos beijando de uma forma bem calorosa, querendo ver a sua reação, que se mostrava bem alterada ao nos ver fazendo aquilo.
Com toda sua experiência, ele nos deixou bem à-vontade e quando dei por mim, o Breno já estava levantando a minha blusa e chupando os meus seios enquanto eu massageava o seu cacete ainda por cima da calça. O Senhor Enzo, muito educado, mesmo parecendo excitado, não se aproximou, assistindo de uma poltrona em frente ao sofá que estávamos. Ele nos deixou tão à-vontade que parecia que estávamos sozinhos ali, e então enquanto eu chupava o cacete de meu marido, ficava ainda mais excitada por saber que tinha alguém ali assistindo, vendo que o volume de seu pau crescia substancialmente por dentro de sua calça.
O cheiro de sexo já tomava conta daquele lugar e aquele jeito novo de fazer amor, trouxe um tempero a mais para nossa relação, algo que ainda não conhecíamos. Estávamos ali fazendo amor intensamente e dando um show a alguém que parecia se deliciar com a situação, e que só queria ficar ali observando vendo como um casal recém casados gostava de foder. O meu marido gozou bem gostoso dentro de mim e aquela cena parecia impressionar àquele homem que ficou paralisado apenas nos observando.
No final da tarde após uma agradável conversa, resolvemos ir embora, combinamos de nos encontrarmos novamente daqui umas 2 semanas pois o meu marido ia começar a trabalhar no domingo e passaria esse tempo fora. Na despedida ele nos presenteou com um anel para mim e um relógio para o Breno, e ao chegarmos em casa e vermos na internet o valor dos presentes ficamos de boca aberta.
No domingo lá pelas 14:00hs da tarde levei o meu marido até o aeroporto e o mesmo embarcou em um helicóptero rumo ao seu trabalho. Voltei para casa fiquei arrumando as minhas coisas na parte da tarde, ainda curtindo o meu anel.
Lá pelas 21:00hs da noite, estava assistindo Tv quando recebi uma mensagem do Enzo no celular, dizendo que ainda não iria embora e que ficaria aquela semana inteira no Rio e que gostaria de me ver se possível .Naquele momento me deu um frio na barriga mesmo depois de tudo que aconteceu , eu não me sentia bem em encontra-lo longe de meu marido, mas por outro lado eu sabia de sua educação, boa conversa e que ele não ficava forçando a barra.
Aquela duvida me consumiu quase a noite inteira, eu até pensei em ligar para ver o que o Breno achava mas desisti, senão ele poderia ficar paranoico no trabalho, foi então que lembrando daquele dia me veio uma tranquilidade e lá pelas 23:15hs eu respondi a mensagem dizendo que sim, que iria vê-lo. Na segunda feira após o almoço, conforme havíamos combinado, nos encontramos no Shopping, pois eu não queria que nenhum vizinho do prédio visse ele me pegando em casa.
O Enzo disse que não iria me ligar pois sabia que o Breno não estava em casa mas que como não conhecia ninguém ali, não achou nada de mais e me ter como companhia. Muito generoso querendo fazer de tudo para me agradar, começou a me oferecer um monte de coisa, eu não podia ver um vestido e achar bonito que ele já queria comprar, e eu como adoro fazer compras não resisti e comprei cada coisa linda. Fui com ele até o seu hotel pegar esperar que ele tomasse banho para podermos jantar.
Já era 17:00hs da tarde, quando chegamos em seu quarto, ele me ofereceu aquele vinho maravilhoso que adoramos no dia anterior, e quanto ele tomava banho eu admirava a linda paisagem da janela do hotel tomando aquela taça de vinho me sentindo a verdadeira Socialite.
Eu estava ali toda distraída olhando pela janela, quando o Enzo chegou por traz de mim, pegando em minha cintura pressionando o meu corpo contra o seu dizendo algumas palavras em meu ouvido. Eu não tive reação alguma anão ser me deixar levar por aquela situação, acabei entrando no jogo, empinando ainda mais a minha bunda que começava a sentir o volume do seu cacete crescendo em contato com ela.
Nesta mesma posição coloquei a minha mão para traz e comecei a apalpar aquele cacete que já se demonstrava bastante excitado e bem vigoroso, ele por sua vez , carinhosamente, começou a beijar o meu pescoço acariciando os meus seios por dentro da blusa. Aquela situação me deixou louca de tesão, sentia a minha buceta molhar e inchar, começando as primeiras contrações de tesão, não conseguia pensar em mais nada além de retribuir tudo que aquele homem estava fazendo por mim.
Ali, naquele quarto luxuoso eu estava prestes a realizar a minha fantasia, que era de transar com outro homem, explorando toda a minha sensualidade com objetivo ter dominância sob seus sentidos. Sem dizer mais nada ele me levou para sua cama tirou minha calça jeans de uma forma mais vigorosa, não aguentando mais o seu tesão, afastou a minha calcinha para a lateral, iniciando vigorosos movimento circulares com a sua língua por toda extensão de minha buceta. Eu fiquei ali sentindo aquela língua explorando todo o meu sexo, morrendo de tanto prazer, ao ver a sua boca toda melada com o meu mel que não parava de minar da minha bucetinha, que explodia de tanto prazer.
Eu só pensava em dar o melhor para ele, que me tratava como uma princesa, foi quando não aguentando mais aquela tortura, me posicionei de quatro na cama e de frente para o meu macho, cai de boca naquele cacete que pulsava ainda mais com os movimentos de minha língua. Era muito gostoso ouvi-lo gemer e suspirar forte , enquanto eu forçava todo aquele cacete para dentro de minha boca, querendo faze-lo sumir.
A cada vez que eu retirava esse cacete da minha boca via pingar aquele mel que jorrava da cabeça, demonstrando o quão excitado estava o meu homem, e eu só queria continuar ali judiando , torturando de tanto prazer. Não aguentando mais vê-lo daquela forma perguntei se ele queria foder a minha buceta e ele sem dizer uma palavra apenas suspirou me virou de quatro para ele, pediu para empinar bem o meu bumbum e começou a pincelar forçando a entrada daquele volumoso mastro em meu interior.
Aquele cacete parecia me preencher por completo, se ajustando certinho à minha cavidade vaginal. Confesso que me surpreendi com o tamanho daquele membro, que iniciando o movimento de vai e vem, me arrancava gemidos, aumentando ainda mais a lubrificando da minha buceta. Sentir as estocadas daquele homem e o juntamente como o som da minha buceta molhada, sendo comida, me fez delira , pedindo para cada vez mais ser fodida de forma forte e o Enzo atendendo a solicitação fodia mais forte com uma maior intensidade.
Ao percebermos que íamos gozar iniciamos um belo 69 onde ele pode sentir o seu gosto misturado ao meu e eu pude sentir como é gostosa a minha buceta lubrificada. A minha boca escorregava gostoso naquele cacete, e eu parecia querer engoli-lo naquele instante.
Voltando a foder gostoso acomodei o meu macho no sofá chupei um pouco mais aquele pau, e quando deixei ele do tamanho que eu queria, comecei a sentar, fazendo ele sumir dentro de meu corpo e ao poucos, cadenciando aqueles movimentos. Quicava gostoso naquele pau enquanto ele apertava vigorosamente a minha bunda, gemendo e não se segurando mais de tanto prazer o meu amante soltou um berro ao mesmo tempo em que explodia dentro de mim, começando a transbordar pela superfície da minha buceta e para minha grata surpresa, o Enzo olhando fixamente para mim começou a me chupar até não sobrar mais nenhuma gota de seu mel.
Por quase todos os dias em que meu marido ficou fora eu estive como Enzo enchendo ele de tesão, lhe proporcionando o máximo de prazer, me esbaldando com aquela vida boa que ele me dava. Eu fui comida por ele praticamente por todos esses dias, e segundo ele mesmo me disse que queria ser meu amante fixo, mas que não queria que eu me separasse do Breno.
Agora para mim só restava a decisão de contar ou não para o meu marido e de resolver como queria levar esta relação.

Contos relacionados

Comentários

© 2019 - X Contos Eroticos