X Contos Eroticos » Fetiches » O dia que perdi minha virgindade

O dia que perdi minha virgindade

  • 2 de janeiro de 2020
  • 582 views

Olá meu nome e Rafael e vou começar a descrever minha vida sexual em alguns contos atualmente tenho 34 anos vou contar a vcs fatos que aconteceram na minha vida desde a adolescência. Desde cedo já tinha o corpo definido com 14 anos já trabalhava com meu pai nas obras que ele pegava pra fazer mesmo nessa época já tinha o corpo de uma adulto pós o trabalho desenvolveu muito meu corpo tenho 187 de altura sou branco 89 kilos.

disksexo

Nessa época no final do ano estava de férias escolares e meu pai resolveu ir visitar a minha avó que mora no espírito santo foi eu ele e minha mãe como eu estava de férias mesmo pedi ao meu pai se podia ficar mais uns dias lá e depois eu voltaria de carona pra casa meu pai não deixou e voltou com minha mãe pra casa

Na casa da minha avó tem um terraço na parte superior onde tem dois quartos e uma banheiro minha tia mora com a minha avó pois se separou do marido e foi pra lá ela dorme na parte de baixo da casa coma a minha avó todo vês que vou pra lá fico em um quarto desse lá em cima e tenho uma prima que dorme no outro. Desde muito novo eu já me masturbava bastante depois de ouvir as histórias dos peos da obra estava um dia no meu quarto quando minha prima chegou do seu trabalho e foi tomar banho passou pela porta do meu quarto e entrou no banheiro ela estava só de toalha enrolada no corpo ela e uma delícia de mulher uns 10 anos mais velha Branca deve ter mais ou menos 1.70 de altura seios médios redondinhos e uma bunda redondinha deliciosa sempre me masturbei pra ela de biquíni. Quando ela entrou no banheiro e ligou o chuveiro sai e fui pro seu quarto entrei e vi suas roupas no chão corri e peguei sua calcinha era branca e muito pequena deu uma boa cheirada e passei no pau que já estava duro feito pedra nisso escuto o barulho do chuveiro desligando largo a calcinha no chão de qualquer jeito e saio correndo pro outro quarto quando tô chegando na porta ela está saindo do banheiro dnovo só de toalha deu uma esbarrada nela e entrei pro quarto rapidinho e deixei a porta aberta pra disfarçar meu pau ainda está duro acho que ela botou quando passei sentei na cama e fiquei me masturbando dentro do short estava distraído quando ele entra no quarto ainda de toalha com a calcinha na mão me olhando com a mão dentro do short e me perguntando oque eu tinha feito com a sua calcinha eu logo pensei que ia dar merda nunca tínhamos falado nada sobre sexo mais resolvi ser direto falei peguei sua calcinha pra sentir seu cheiro seu sabor.

Ela então falou com cara de surpresa porque vc não sente entao diretamente na fonte ela fechou a porta do quarto e soltou a toalha quase gozei quando a vi sem roupa uma bucetinha linda com poucos pelos um grelinho um pouco grande saltando pra fora pensei em tudo que tinha escutado nas histórias dos peos de obra eu ainda era virgem mais parti pra cima dela com confiança botei a mão no seu pescoço dei um beijo bem gostoso nela fui levando ela pra cama cai por cima dela nossa linguas se misturarao passei a beijar seu pescoço fui descendo mamando seus peitinhos suculentos passei rapidamente pela sua barriguinha e mordi a beirada das suas coxas e comecei a chupar sua bucetinha chupava com vontade fazendo ela se contorcer na cama chupava seu grelinho enfiando dois dedos na sua bucetinha e esfregando o polegar no seu cuzinho nessa hora meti a língua no seu cuzinho e senti ele ficar toda arrepiada deixei ele todo molhadinho e voltei e chupar seu clitóris enfiei os dedos na sua bucetinha e esfregando o polegar no seu cuzinho fazendo pressão pra ele ir entrando nessa hora ela me agarrou pelos cabelos e forçou contra sua bucetinha e gemeu muito ela gozou na minha boca senti seu líquido escorrer até os meu dedo que estava no seu cuzinho depois que ela recobrou os sentidos ela levantou me jogou na cama tirou minha roupa e libertou minha piroca do short quando ela viu ficou espantada falou que não sabia que um adolescente podia ter uma piroca tão desenvolvida nessa época já tinha a piroca do tamanho que tenho hoje ela tem 19 cm e 8 de grossura.

Ela não perdeu tempo e caiu de boca chupando muito gostoso eu como era virgem estava morrendo de tesão falei com ele que ia gozar ela tirou o meu pau da boca e me masturbou gozei nos seus peitos ela me levou pro banheiro tomamos um banho rapidinho e minha piroca já estava dura dnovo entramos no quarto denovo chupei sua bucetinha novamente e ele pediu pra arrombar sua bucetinha com meu paixão me senti todo poderoso mandei ele ficar de 4 e fui empurrando a pica dava pra sentir a carne abrindo acomodando minha pica ela gemendo e falando que tava rasgando ela que delícia sentir a primeira bucetinha no meu pau fui acomodando até sentir bater em seu útero ela mandou eu parar de torturar ela e socar a piroca mau sabia ele que eu estava me controlando pra não gozar, fui no ouvido dela e falei tá gostando de desvirginar seu priminho ela olhou pra mim. Com cara de surpresa e falou não acredito pela chupada que vc me deu achei que vc já tinha experiência e comecei a bombar com força sei um cuspida no seu cuzinho e fui enfiando o dedo e socando nela ela anunciou que ia gozar dnovo eu falei goza na pica do seu primo goza no pau que te arrombou senti sua bucetinha apertar meu pau e ela gemendo muito falei que ia gozar TB ela pediu pra gozar dentro pois tomava remédio mais mesmo assim tirei de dentro encostei a cabecinha no seu cuzinho fiz uma leve pressão até entrar um pouco da cabecinha senti ela toda arrepiada fui me masturbando devagarinho com a cabecinha no seu cuzinho e enchi seu cuzinho de porra quente ela estava se masturbando e gozou dnovo. Falou que seu soubesse que eu era tão gostoso tinha me dado antes…. Depois conto como comi seu cuzinho

Contos relacionados

Comentários

© 2020 - X Contos Eroticos